Claudia Leitte ignora prazo para devolver dinheiro ao TCU

Cantora foi acusada de descumprir a Lei Rouanet e precisa devolver R$ 1,2 milhão

Cláudia Leitte foi acusada de descumprir contrapartida da Lei Rouanet e precisa devolver R$ 1,2 milhãoCláudia Leitte foi acusada de descumprir contrapartida da Lei Rouanet e precisa devolver R$ 1,2 milhão - Foto: Divulgação

Claudia Leitte ignorou o prazo para devolver R$ 1,2 milhão ao Ministério da Cultura, por descumprir as contrapartidas da Lei Rouanet com dinheiro captado pela lei de incentivo. Agora o órgão está preparando um processo para ser enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU). A empresa dela pode entrar na lista de devedores da União.

A devolução integral ou parcelada da dívida deveria ter sido paga até o dia 7 de janeiro. De acordo com o MinC, A cantora foi comunicada do prazo pelo Diário Oficial da União, pelo site do MinC, "além de contatos por e-mail e telefone", mas mesmo assim ignorou o pagamento.

As contas de Claudinha foram reprovadas pois a turnê não realizou ações de "democratização de acesso", como exige o edital. O MinC explica que A produtora vendeu entradas mais caras do que foi acordado e não provou a distribuição de 8,75% de ingressos combinados a alunos de escolas públicas e entidades de assistência social. Além disso, os produtores não enviaram as informações sobre bilheteria e público do show realizado em Cuiabá, um dos doze que tiveram apoio da Lei Rouanet no projeto aprovado em 2013. A cantora conseguiu captar R$ 1,2 milhão de um total autorizado de R$ 5,8 milhões.

O projeto previa a venda de ingressos de R$ 35 a R$ 70, segundo o plano de distribuição enviado pela Ciel. O MinC diz que os ingressos mais caros foram vendidos em Picos (PI) e em Ponta-Porã (MS), mas não informa qual foi o valor cobrado.

Veja também

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU
Mundo

Pandemia reduziu migração mundial em 30%, aponta ONU

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus
Pandemia

Familiares buscam cilindros de oxigênio salvar pacientes em Manaus