Inglaterra

Clero anglicano pede aumento salarial pela primeira vez

Os salários dos membros do clero são reavaliados a cada mês de abril

Libra esterlinaLibra esterlina - Foto: Pixabay

O clero da Igreja da Inglaterra pediu um inédito aumento salarial, queixando-se da elevada inflação e da crise do aumento do custo de vida, informou, nesta segunda-feira (19), o sindicato Unite.

Essa organização, que representa 2.000 clérigos da Igreja anglicana, "apresentou uma solicitação de aumento salarial de 9,5% a partir de abril de 2024", anunciou o sindicato britânico em um comunicado.

Os salários dos membros do clero são reavaliados a cada mês de abril, apontou à AFP um porta-voz do Unite.

"Como todos os trabalhadores da Igreja anglicana, os membros do clero enfrentam a crise do custo de vida. Muitos dizem que o trabalho deles é uma vocação, mas, na verdade, eles estão entre os trabalhadores mais pobres" do país atualmente, segundo a secretária-geral do Unite, Sharon Graham.

"A igreja possui milhões nos bancos e pode pagar ao clero o modesto aumento de seus salários que ele pede". prosseguiu Graham.

Se os sacerdotes "difundem a palavra da Igreja de uma fé no além, o Unite luta por melhores condições para eles aqui e agora.

A inflação ficou em 8,7% no mês de abril no Reino Unido, a mais elevada entre os países do G7, gerando uma grave crise de poder aquisitivo.

No último ano, as greves se multiplicaram em todos os setores da economia, pedindo maiores salários e melhoras nas condições de trabalho.

Veja também

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais
CRIME

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve
EDUCAÇÃO

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve

Newsletter