Colômbia

Colômbia confirma embaixada na cidade palestina de Ramallah

O mandatário rompeu relações diplomáticas com Israel em 1º de maio

RamallahRamallah - Foto: Reprodução/AFP

O governo colombiano confirmou, nesta quarta-feira (22), que vai instalar uma embaixada na cidade palestina de Ramallah, na Cisjordânia, quase um mês depois de ter rompido relações diplomáticas com Israel pela guerra na Faixa de Gaza.

"O presidente [Gustavo] Petro deu a instrução para que instalemos a embaixada da Colômbia em Ramallah. Esse é o próximo passo que vamos dar", disse à imprensa o chanceler Luis Gilberto Murillo, sem oferecer mais detalhes.

Petro, o primeiro presidente de esquerda da Colômbia, já havia anunciado em outubro do ano passado a intenção de abrir uma missão diplomática no território palestino.

O mandatário rompeu relações diplomáticas com Israel em 1º de maio e tachou o governo israelense liderado pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de "genocida". Também suspendeu a compra de armamento fabricado em Israel.

Em 10 de maio, Petro pediu ao Tribunal Penal Internacional (TPI) que emitisse um mandado de prisão contra Netanyahu.

"Estamos seguros de que cada vez mais países vão reconhecer a Palestina. E isso não é nada contra o povo de Israel", detalhou o chanceler colombiano.

A confirmação do estabelecimento da embaixada de Bogotá acontece no mesmo dia em que Espanha, Irlanda e Noruega anunciaram que reconhecerão no fim deste mês um Estado palestino, um passo que Israel classificou de "recompensa ao terrorismo".

O conflito em Gaza explodiu em 7 de outubro de 2023, quando comandos do grupo islamista palestino Hamas mataram 1.170 pessoas em Israel, segundo um balanço da AFP baseado em estatísticas oficiais.

A resposta militar de Israel causou 35.709 mortos em Gaza, a maior parte civis, de acordo com o Ministério da Saúde do território, controlado pelo Hamas.

Veja também

Feijão: como cozinhar o alimento para ele não dar gases?
CURIOSIDADES

Feijão: como cozinhar o alimento para ele não dar gases?

Ministério da Saúde de Gaza anuncia balanço de 37.551 mortos na guerra
GUERRA NO ORIENTE MÉDIO

Ministério da Saúde de Gaza anuncia balanço de 37.551 mortos na guerra

Newsletter