Com 3% da população infectada, Pernambuco está longe da ‘imunidade de rebanho’, aponta estudo

Expressão se refere a uma interrogação: que percentagem de uma população precisa ter contraído o Sars-CoV-2 (e estar presumivelmente imunizada) para que mesmo quem não teve a doença deixe de correr risco de se infectar?

Testes rápidos de Covid-19Testes rápidos de Covid-19 - Foto: NICOLAS ASFOURI / AFP

Estudo coordenado por pesquisadores do Imperial College London, do Reino Unido, conclui que o Brasil está “muito aquém do limiar de imunidade de rebanho de 70% necessário para evitar o ressurgimento rápido do novo coronavírus se as medidas de controle forem relaxadas”. Em Pernambuco, a taxa é de 3%.

A expressão “imunidade de rebanho” se refere a uma interrogação: que percentagem de uma população precisa ter contraído o Sars-CoV-2 (e estar presumivelmente imunizada) para que mesmo quem não teve a doença deixe de correr risco de se infectar?

Leia também:
Mais de 60% dos testes aplicados em Pernambuco resultaram positivo para a Covid-19
Mortes por Srag em Pernambuco crescem 7.631%


“Não há dados para responder a essa pergunta, mas há pesquisadores que estimam o número entre 60 e 80%. Quer dizer: quando essa quantidade de pessoas já tiver contraído a doença e adquirido imunidade, o vírus não circula mais e a doença desaparece”, explica o Instituto Butantan.

Os resultados da pesquisa britânica, publicados nessa segunda-feira (18) mostram a situação da pandemia da Covid-19 em 15 estados do País, além de Pernambuco: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Amazonas, Pará, Maranhão, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Minas Gerais, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Santa Catarina.

Desconsiderando a subnotificação, os pesquisadores concluíram que a porcentagem de pessoas infectadas com Sars-CoV-2 varia de 0,13%, em Minas Gerais, a 10,6%, no Amazonas. São Paulo, estado com maior número de casos confirmados, tem um 3,3% da população infectada, segundo o estudo.

Pernambuco tem 3,0%, o equivalente a aproximadamente 286 mil infectados. Dados oficiais do Governo do Estado apontam para pouco mais de 20 mil casos confirmados.

Os índices nos demais estados foram:
Pará: 5,05%
Ceará: 4,46%
Rio de Janeiro: 3,35%
Espírito Santo: 2,24%
Maranhão: 2,07%
Alagoas: 1,12%
Paraíba: 0,64%
Rio Grande do Norte: 0,56%
Rio Grande do Sul: 0,42%;
Bahia: 0,40%
Paraná: 0,25%
Santa Catarina: 0,23%.

Diferentes cenários de subnotificação foram calculados para obter possíveis percentuais de infectados em cada estado. Com 67% de casos não notificados, esses índices praticamente triplicaram, ainda assim, permaneceram bem abaixo de 70%. Por exemplo, o percentual de infectados em São Paulo seria de 9,58%; no Amazonas, 27,7%.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Bolsonaro diz que só toma vacina aceita na Europa e nos EUA e exclui modelo 'lá de São Paulo'
Presidente

Bolsonaro diz que só toma vacina aceita na Europa e nos EUA e exclui modelo 'lá de São Paulo'

TSE pede ao Supremo acesso aos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos
Justiça

TSE pede ao Supremo acesso aos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos