ARBOVIROSES

Com alta nos casos de dengue, Prefeitura do Recife lança projeto para monitorar pacientes infectados

Mais de 200 casos prováveis já foram registrados entre o final de dezembro e começo de fevereiro

Luciana Albuquerque, secretária de saúde do RecifeLuciana Albuquerque, secretária de saúde do Recife - Foto: Ricardo Fernandes/ Folha de Pernambuco

O aumento dos casos de dengue em Pernambuco e, especialmente no Recife, despertou o alerta das autoridades e da população para o cuidado com o contágio e prevenção da doença. 

Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgados na quarta-feira (28), comprovam que, entre o último dia de 2023 e 24 de fevereiro deste ano, a evolução de casos prováveis - confirmados ou em investigação - aumentou 201% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

Na capital, a Secretaria de Saúde do Recife (Sesau) analisou o período entre 31 de dezembro e 17 de fevereiro deste ano. No total, foram notificados 245 casos prováveis. O número representa um aumento de 85% em comparação com a mesma análise feita no ano passado. 

É com o objetivo de evitar a evolução do quadro para casos mais graves, ou até mesmo o óbito, que a Prefeitura vai lançar, no dia 11 de março, o projeto “Atende em Casa”. A proposta faz parte de um conjunto de medidas que devem priorizar o controle e a prevenção das arboviroses na cidade. 

Segundo Luciana Albuquerque, secretária de saúde do Recife, a ideia é manter contato direto com pacientes diagnosticados para que um profissional de saúde qualificado possa acompanhar a evolução dos sintomas. 

“O paciente que procurar a unidade de saúde será notificado. A partir disso, o ‘Atende em Casa’ entra em contato por telefone para saber como está a evolução do quadro. Então, diante de um sinal de alarme, o profissional vai orientar para que essa pessoa busque uma emergência, evitando o agravamento da doença”

Para a secretária, o crescimento dos números ainda não representa um caso de epidemia na capital, que também não decretou estado de emergência. 

Capacitação

Também na quarta-feira, mais de 300 profissionais da rede municipal de saúde participaram de uma tarde de capacitação, promovida pela Sesau, para a melhoria na assistência de pacientes acometidos com arboviroses (dengue, zika, chikungunya e febre amarela).

Capacitação de profissionais da saúde para atender pacientes de dengue, no auditório da UnitCapacitação de profissionais da saúde para atender pacientes de dengue, no auditório da Unit. Foto: Ricardo Fernandes/ Folha de Pernambuco

As palestras educativas aconteceram no auditório da Unit Recife, na Zona Sul, e foram ministradas pelos infectologistas Demetrius Montenegro e Regina Coeli.

“Esse é um momento que a gente chama todos os nossos profissionais para fazer uma atualização sobre o manejo desses casos. Assim, em qualquer ponto da rede que o paciente chegue, ele vai ser orientado corretamente para que o caso não se agrave”, destaca Luciana Albuquerque.

Arboviroses

Ainda que a atenção redobrada dos órgãos públicos de saúde esteja voltada para os casos de dengue, os vírus da zika e chikungunya também preocupam especialistas.

O informe epidemiológico da SES destacou 606 casos prováveis de chikungunya no Recife e 47 casos prováveis da zika em Pernambuco. 

O infectologista Demetrius Montenegro explica que pode ser difícil fazer a distinção dos quadros sintomáticos. Casos de fácil distinção acontecem apenas quando a chikungunya provoca dores intensas nas articulações do paciente ou quando existe um quadro grave de febre, característica marcante da dengue. 

“A conduta de orientação quanto ao tratamento é pensando sempre na dengue que, das três, é o vírus que pode evoluir para uma questão de uma gravidade maior”, esclarece.

Veja também

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono
Política

Lembra quando Bolsonaro era o fascista?', questiona filho de John Lennon, Sean Ono

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava
Bonobos

Estudo indica que bonobos são mais agressivos do que se pensava

Newsletter