Com guincho, destroços do helicóptero são retirados do mar

Trabalho de resgate começou ainda de dia, com uso de boias, e terminou por volta das 23h

Destroços do Globocop foram retirados do marDestroços do Globocop foram retirados do mar - Foto: Ed Machado/ Folha de Pernambuco

O trabalho de retirada dos destroços do helicóptero que caiu no início da manhã desta terça-feira (23), na Praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, terminou por volta das 22h30. No início da noite, um guicho chegou ao local para remover os restos da aeronave, que estavam a uma distância aproximada de 30 metros da faixa de areia. A carcaça foi levada para o hangar da empresa Helisae Helicópteros do Nordeste, dona da aeronave, no Aeroporto dos Guararapes. Duas pessoas morreram e uma ficou gravemente ferida no acidente.

Quando o guincho forçou para erguer a estrutura submersa, suportou peso equivalente a a 2,5 toneladas. Os destroços - o que restou do cockpit e das hélices - pesavam em torno de 800 quilos. A capacidade total para erguer até 220 toneladas. A aeronave estava a quatro metros de profundidade e o cockpit, virado para baixo. 

A pinça do guincho tem uma extensão de 105 metros e foi estendida frontalmente e, depois, lateralmente, ficando sobre o mar. Mergulhadores vão fixar as amarras na aeronave. O guincho foi trazido pela empresa proprietária do helicóptero, Helisae. Depois de içado, o material será levado para o 

Leia também:
Veja quem são as vítimas do acidente com o Globocop na Zona Sul Recife
Destroços de helicóptero da Globo são localizados
[Galeria] Confira imagens da queda do helicóptero da Globo no Recife
Helicóptero da Rede Globo cai no Recife; veja vídeo


Entenda o acidente
O helicóptero modelo R44, de matrícula PP-HLI, da Helisae Helicópteros do Nordeste - terceirizada que opera o Globocop, da TV Globo - fazia imagens para a emissora quando caiu, às 6h05 desta terça-feira (23), na praia de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. Três pessoas estavam na aeronave.

O comandante Daniel Galvão, de 33 anos, morreu na hora. A controladora de tráfego aéreo sargento Lia Maria Abreu de Souza, de 34 anos - que viajava a convite da Helisae, não estava a serviço da Aeronáutica - chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

Sobreviveu apenas o operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, foi socorrido e está em estado grave no Hospital da Restauração (HR)

Moradores dizem ter visto uma ave atingir helicóptero da Globo. A investigação sobre o caso será conduzida pela Polícia Federal. Em nota, a TV Globo lamentou o ocorrido e se solidarizou com as vítimas.

Veja também

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão
TERROR

Ataque suicida perto de escola deixa 18 mortos no Afeganistão

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições
Coronavírus

Espanha considera 'estado de alarme' por Covid-19; Madri impõe novas restrições