A-A+

Com mais policiais, Carnaval terá campanha contra LGBTFobia

Policiais usarão boné reforçado contra impactos

Chapéu reforçado na segurançaChapéu reforçado na segurança - Foto: Alexandre Aroeira/Folha de Pernambuco

O Carnaval de Pernambuco terá a segurança pública reforçada. Mais de 56 mil postos de trabalho policiais, entre militares e civis, vão atuar -  - um policial pode atuar, por exemplo, mais vezes. O número de postos de trabalho representa aumento de 7,84% em relação ao ano passado segundo a Secretaria de Defesa Social, que divulgou, na manhã desta terça-feira, no Recife, o esquema de segurança na folia estadual. Do total de postos de trabalho, 44.300 são de PMs, que serão distribuídos no Estado, não somente no Recife. No Carnaval, será lançada a campanha Folia sem LGBTfobia, para sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de respeitar os direitos da população LGBT.

"No Carnaval, a atenção é ainda maior, mas o cuidado com o público LGBT deve acontecer sempre', defendeu o secretário de Desenvolvimento Social da Criança e Juventude, Sileno Guedes. Serão fixadas faixas pelos polos e corredores da folia, além de distribuídos banners, cartazes, folders e adesivos para táxis e veículos por aplicativo. De acordo com a SDS, o Carnaval é o período no qual os direitos do público LGBT são feridos com mais intensidade.

Gorro reforçado
Os policiais militares ganharam uma proteção a mais neste ano. Foram comprados 4 mil bonés laranjas, que oferecem proteção contra impactos como garrafadas, pauladas ou pedradas. Os bonés, denominados pela SDS de gorros, são confeccionados em polímero, espuma e tecido. “Queremos proteger nossos homens de choques na cabeça, uma vez que o capacete tático é muito pesado e o gorro só de tecido não protege nada. Aí, juntamos a leveza e proteção do polímero”, explicou o comandante geral da PMPE, coronel Vanildo Maranhão.

A segurança no Carnaval 2020 terá três unidades de Centro Integrado de Comando de Controle, distribuídas no Recife, Caruaru, no Agreste, e Serra Talhada, no Sertão. Na RMR, os foliões terão o reforço de quatro plataformas de Observação Elevada - duas no Recife, no Marco Zero e em Joana Bezerra; e duas em Olinda, na PE15 e na Praça do Carmo. No ar, além do reforço de quatro drones, haverá um helicóptero da SDS, que, pela primeira vez, usará câmera termal, que filma também no escuro. Já os casos de socorro de saúde conterão com dois helicópteros da Polícia Rodoviária Federal em ação conjunta com o Samu.

Novidade da folia deste ano, o formulário eletrônico para solicitação de segurança nos blocos e troças fez subir o efetivo policial dos eventos, segundo a SDS, em 43%. Para o período de pré-Carnaval, entre o dia 1º de janeiro e 20 de fevereiro, foram 2.817 pedidos.

Galo da Madrugada
Durante o sábado de Zé Pereira, quando Galo da Madrugada toma as ruas do Centro do Recife, cerca de 4.500 agentes de segurança atuarão durante o desfile. Nesse dia, o Juizado do Folião funcionará no Fórum Thomaz de Aquino e na Estação Central do Metrô do Recife, das 13h às 22, onde estarão de plantão delegado e agentes da Polícia Civil, agentes do Instituto de Medicina Legal (IML) e do Instituto de Criminalística (IC). 

Veja também

Butantan mostra a dinâmica de introdução do novo coronavírus no Brasil
Coronavírus

Butantan mostra a dinâmica de introdução do novo coronavírus no Brasil

Covid-19: 20 milhões estão com a segunda dose da vacina atrasada
Campanha de vacinação

Covid-19: 20 milhões estão com a segunda dose da vacina atrasada