Com recorde, Refeno dá largada para a 31ª edição

Barcos partem para Noronha neste sábado, às 11h, com maior número de participantes e inclusão de nova categoria

A época do ano mais relevante para muitos velejadores ocorre neste fim de semana. A Regata Internacional Recife-Fernando de Noronha (Refeno) reúne tradicionais embarcações brasileiras e estrangeiras, se consolidando cada vez mais como a maior regata do País. Em sua 31ª edição, a competição registra o recorde de barcos inscritos, com 95 ao todo e 750 tripulantes. A largada está marcada para este sábado às 11h, no Marco Zero, enquanto a chegada será no Mirante do Boldró, em Fernando de Noronha. O trimarã Patoruzú é apontado como favorito na disputa do Fita Azul, troféu que conquistou pela primeira vez em 2018.

Leia também:
Refeno: Atrevida carrega história e imponência
Trimarã raiz, Patoruzú chega à 31ª Refeno de olho no bi
Um tripulante nada CÃOvencional na Refeno 2019

Números constatam a evolução da Refeno ao longo dos últimos anos e o patamar atingido na atual edição. Ano passado, já havia indicação de 25% no aumento de participações em relação a 2017. Neste ano, passou de 80%. A prova também se expandiu para os quatros cantos do Brasil, abrangindo competidores de 13 estados, além de receber belgas, argentinos e holandeses. Pernambuco possui 18 veleiros inscritos, atrás apenas de São Paulo, com 22.

Incluir embarcações clássicas é outro fator que aponta a ambição dos organizadores para desenvolver ainda mais o evento. “São barcos velhos, que apresentam conceitos antigos, mas encontram-se em perfeitas condições de navegabilidade. Muitas pessoas possuem embarcações clássicas e isso tornou interessante trazer pra essa Refeno”, afirmou o comodoro Delmiro Gouveia. A categoria “Clássicos” envolve veleiros fabricados antes de 1980 e contém três inscritos, incluindo o histórico Atrevida, com 96 anos.

A atual dimensão da Refeno pode ser retratada pelo que proporciona ao arquipélago na movimentação econômica. “O crescimento é importante para a imagem da competição e o turismo náutico. Em termos de ocupação hoteleira, a regata chega a ultrapassar o Revéillon”, ressaltou o comodoro. Na avaliação dele, não há o que esperar além de muita festa na partida dos barcos. “A expectativa é a melhor possível. Marco Zero estará lotado”, disse.

Veja também

Pinguim é achado morto com máscara no estômago no litoral de SP
meio ambiente

Pinguim é achado morto com máscara no estômago no litoral de SP

Justiça do Rio determina monitoramento de Flordelis com tornozeleira eletrônica
justiça

Justiça do Rio determina monitoramento de Flordelis