Com time B, vôlei masculino estreia nesta quarta-feira

Cheia de jovens talentos, mas com o suporte do veterano central Éder, seleção encara o México, às 22h30

Equipe é repleta de jovens promessas do vôleiEquipe é repleta de jovens promessas do vôlei - Foto: Christian Dawes/ COB

Com uma equipe repleta de jovens talentos, a seleção brasileira masculina de vôlei estreia na noite desta quarta-feira (31), nos Jogos Pan-americanos de Lima, no Peru, contra o México, às 22h30 (de Brasília), no Ginásio Desportivo Callao. No meio de uma juventude promissora está o experiente central Éder. Aos 35 anos, ele repetirá na capital peruana o trabalho que um outro grande jogador da mesma posição exerceu quando o Brasil foi medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara 2011.

“No México, meu primeiro Pan, jogamos com uma formação de time parecida com a que temos em Lima e tínhamos o Gustavo Endres como capitão e jogador mais experiente. Ele deu todo o suporte para a molecada e agora vai ser uma referência para mim aqui. Quando comecei a jogar, ele era o melhor central do mundo. Sempre foi um espelho e um ídolo e vai nos inspirar para buscarmos o ouro”, disse Éder.

Leia também:
Fernando Reis conquista ouro e sagra-se tri Pan-Americano
'Não tenho motivo para sair satisfeito', diz Arthur Zanetti
Chico Barretto leva mais um ouro para a ginástica no Pan


Com o título em Guadalajara e o ouro olímpico no Rio de Janeiro, em 2016, o central sabe da sua responsabilidade no grupo que está em Lima. “Com certeza eu sou a voz da experiência por toda a minha vivência no vôlei. Tenho muito a agregar ao time, dar dicas de como as coisas funcionam. Temos muitos jogadores talentosos no grupo, alguns jogam a Superliga, outros já jogam fora do país. É um elenco com muito potencial, esperamos transformar isso em resultado”, avaliou o central.

A base da Seleção treinou no CT de Saquarema, no Rio de Janeiro, desde o dia 10 de junho. O grupo é comandado pelo técnico Marcelo Fronckowiak, assistente de Renan Dal Zotto. Em Lima, o Brasil está no Grupo B ao lado de Estados Unidos, Chile e México. No Grupo A, estão Peru, Cuba, Porto Rico e Argentina. “México e Chile jogaram a Copa Pan-americana com as mesmas formações, sendo que os mexicanos também disputaram os Jogos Olímpicos do Rio e chegaram a ganhar um set do Brasil. Os EUA estão com uma equipe variada e com jovens valores que estiveram presentes na Liga das Nações”, disse Fronckowiak.

Nos Jogos Pan-americanos de Lima, as oito equipes foram divididas em dois grupos de quatro. Elas se enfrentam dentro dos grupos e as duas melhores de cada um se enfrentam nas semifinais em cruzamento olímpico. Os vencedores disputam a medalha de ouro, enquanto os perdedores duelam pelo bronze.

Se vencer o Pan de Lima, a seleção masculina igualará Cuba em número de títulos. Os cubanos têm cinco ouros, enquanto os brasileiros possuem quatro. Na soma de medalhas, contudo, o Brasil lidera essa disputa (15x12). São sete pratas e quatro bronzes no histórico verde-amarelo, contra quatro pratas e três bronzes dos cubanos. 

Fase de grupos:

31 de julho - Brasil x México – 22h30
1º de agosto - Brasil x Chile – 22h30
2 de agosto - EUA x Brasil – 22h30

Veja também

Fragmento de cometa pode ter causado o fim dos dinossauros, aponta estudo
Dinossauros

Fragmento de cometa pode ter causado o fim dos dinossauros, aponta estudo

Mindfulness: uma nova meditação capaz de tratar ansiedade e depressão
Inspiração Saúde

Mindfulness: meditação capaz de tratar ansiedade e depressão