Coma milho o ano todo

Milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas e é o destaque em meio a tantas guloseimas

Milho é protagonista no São JoãoMilho é protagonista no São João - Foto: Pixabay

Olá leitores e internautas que acompanham a coluna Saúde e Bem-Estar!

Esta segunda-feira (24) é São João. Mês de junho é de festejos juninos. No nordeste o consumo de milho é maior nesta época. Podemos, sim, aproveitar o melhor da festa: as comidas típicas. O milho é o destaque em meio a tantas guloseimas.

O milho é um cereal consumido desde as civilizações antigas. O milho é antioxidantes carotenoides como a luteína e zeaxantina que dão a cor amarela aos grãos de milho. Estas substâncias servem principalmente para promover a saúde ocular. O milho é rico em fibra, auxilia no emagrecimento. Entre os benefícios do milho para a saúde podemos citar a prevenção de doenças digestivas e do coração, a redução da hipertensão e a prevenção de defeitos do tubo neural em bebês. O milho é nutritivo, um alimento calórico e deve ser consumido com moderação.

Listamos alguns benefícios do milho:
-O milho é rico em antioxidantes
-É uma boa fonte de proteínas
-É um alimento fibroso
-Contém ácido fólico (bom para o sistema nervoso)
-Também é um bom alimento para o trato digestivo e sistema cardiovascular
-Auxilia na saúde dos olhos

Minerais e Vitaminas no milho
Cobre: Um antioxidante cuja ingestão inadequada pode ter efeitos negativos na saúde do coração;
Fósforo: Encontrado em quantidades aceitáveis tanto na pipoca quanto no milho verde. Ele desempenha um papel importante no crescimento e manutenção dos tecidos do corpo;
Magnésio: A carência de magnésio no organismo pode aumentar o risco de muitas doenças crônicas como doenças do coração;
Manganês: Um mineral essencial encontrado em quantidades elevadas em grãos integrais, frutas e legumes;
Zinco: Elemento essencial para o bom funcionamento do sistema imunológico;

Vitaminas presentes no milho verde
Ácido pantotênico: Também chamado de vitamina B5, ele pode ser encontrada em certa medida, em quase todos os alimentos e sua deficiência é, portanto, rara;
Ácido Fólico: Também conhecido como vitamina B9, é um nutriente essencial, especialmente importante durante a gravidez;
Niacina: Também chamada de vitamina B3, é mais bem absorvida a partir do milho quando este é cozido junto com uma substância alcalina como a cal hidratada. A niacina pode prevenir e tratar o colesterol alto;
Potássio: um nutriente essencial importante para o controle da pressão arterial e que pode melhorar a saúde do coração;
Vitamina B6: Também conhecida como piridoxina. Ela favorece a respiração celular e ajuda no metabolismo das proteínas.

Realmente, o milho é nutritivo e também saboroso. Consuma não só pelo São João. Crie o hábito de colocar milho na sua alimentação do ano todo. Bolos e outras comidas com milho devem ser consumidos com moderação por causa do excesso de açúcar, bem como alimentos processados que contém o xarope de milho, substância que não é nutritiva. Divirta-se e Bom São João.

Busque sempre a sua melhor versão. Siga-me nas redes sociais e fique sempre atualizado com informações sobre saúde e bem-estar. Obrigado e até o próximo encontro!

Rafael Coelho (CRM: 23943/PE) é médico.
Pautas para Jademilson Silva – Jornalista - DRT: 3468
Email: [email protected]


Fique por Dentro
Junho: Mês internacional de conscientização da infertilidade


Estamos no final do mês de junho e dedicado aos esclarecimentos sobre a infertilidade. A infertilidade é o pesadelo das pessoas que sonham em ter filhos. A doença, que se caracteriza pela incapacidade de reprodução, acomete 80 milhões de pessoas em todo o mundo e 15% de todos os casais, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso, com o objetivo de informar e incentivar a prevenção e o tratamento do problema, a Associação Americana de Infertilidade (AIA), junto com a Associação de Apoio Internacional aos Pacientes Inférteis (ICSI), elegeu, em 2002, junho como o Mês Internacional de Conscientização da Infertilidade.

A campanha é muito importante porque reforça a necessidade de procurar auxílio médico assim que a doença for identificada. Algumas pessoas ainda não sabem que há tratamento adequado para os problemas que causam a infertilidade. Mesmo nos casos considerados irreversíveis, ainda há a possibilidade de induzir uma gravidez através da fertilização in vitro. Por isso, é de grande importante incentivar a busca pelo tratamento.

O diagnóstico da infertilidade é feito por meio da realização de exames. Na mulher, são feitas avaliações dos óvulos, das trompas e útero. Também são analisados outros problemas que podem causar a doença, como endometriose. Já nos homens é indicado fazer o espermograma, que vai avaliar a quantidade e qualidade dos espermatozoides.

Cerca de 40% dos casos de infertilidade são representados por disfunções no sistema reprodutor dos homens. A causa mais comum é a varicocele, dilatação das veias do testículo que faz com o sangue fique preso e aumente a temperatura, diminuindo a produção de espermatozoides. É importante ressaltar que as obstruções no epidídimo, no ducto deferente e na próstata, e desequilíbrios dos hormônios sexuais (muito comum em usuários de anabolizantes e homens obesos), também podem acarretar o quadro. Além disso, a infertilidade pode ter origem genética e pode ser motivada por outros fatores, como uso de drogas, quimioterapia e radioterapia. O tratamento ideal vai variar de acordo com a causa, podendo ser cirúrgico ou com medicamentos.

Quando a causa não pode ser sanada, os médicos encaminham os pacientes para dois tipos de tratamento: inseminação, que insere os espermatozoides dentro do útero para facilitar o encontro do óvulo com os espermatozoides; e a fertilização in vitro, na qual a fecundação dos óvulos e espermatozoides é feita em laboratório.

Felipe Tenório é médico urologista especialista em Fertilidade e Saúde Sexual do Homem

Felipe Tenório é médico urologista especialista em Fertilidade e Saúde Sexual do Homem - Foto: Divulgação

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas

Veja também

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio
Tributos

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus
Pandemia

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus