Conflito

Combates se intensificam no Sudão; doze civis morreram

Doze civis morreram neste domingo (25) em bombardeios entre militares e paramilitares

Polícia sudanesa patrulha o principal mercado de Wad Madani, 200 km ao sul de CartumPolícia sudanesa patrulha o principal mercado de Wad Madani, 200 km ao sul de Cartum - Foto: AFP

Doze civis morreram neste domingo (25) em bombardeios entre militares e paramilitares, que se enfrentam em outra cidade da região de Darfur, oeste do Sudão.

"O primeiro balanço provisório é de 12 civis mortos em Nyala", informou à AFP um médico local, que não quis ser identificado. "Mas sabemos que pessoas morreram ou ficaram feridas antes de que pudessem chegar ao hospital, porque a violência dos combates impede os deslocamentos", ressaltou.

A guerra entre o Exército, comandado pelo general Abdel Fattah al-Burhan, e os paramilitares das Forças de Apoio Rápido (FSR), do general Mohamed Hamdan Daglo, deixou mais de 2.800 mortos desde abril, segundo a ONG Acled, além de mais de 2,5 milhões de deslocados e refugiados, segundo a ONU.

O Exército aumentou seus ataques aéreos contra Cartum. Já as FSR intensificaram o fogo de artilharia contra bases militares e da polícia.

Uma fonte paramilitar informou que "tomaram o controle do quartel-general da polícia no sul de Cartum e de todo o equipamento que ali estava".

Veja também

Anabolizante em pelúcia e droga em tapioca: Receita apreende ilícitos enviados por correio no Recife
OPERAÇÃO

Anabolizante em pelúcia e droga em tapioca: Receita apreende ilícitos enviados por correio no Recife

Coreia do Sul reconhece direitos de casais do mesmo sexo em decisão histórica
mundo

Coreia do Sul reconhece direitos de casais do mesmo sexo em decisão histórica

Newsletter