RECIFE

Compesa diz que buraco na avenida Recife pode ter sido causado por chuvas; Emlurb diverge

Cratera "engoliu" carro na manhã desta segunda (3)

Reparos no buraco da Avenida RecifeReparos no buraco da Avenida Recife - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) afirmou que a abertura de um buraco que “engoliu” um carro na avenida Recife, na manhã desta segunda-feira (3), não tem relação com o rompimento de uma tubulação “de pequeno porte” nos arredores da via. Segundo técnicos da empresa, o “volume intenso de chuvas” pode ter ocasionado o surgimento da cratera. 

Em nota, a Compesa afirmou que o rompimento de um cano pequeno (de 100 milímetros), que aconteceu em uma calçada próxima à avenida, foi reparado; na área, de acordo com a concessionária, uma tubulação maior, da rede de abastecimento de água (com 600 mm de diâmetro) também passa perto do local, mas não foi atingida.

A Compesa disse, ainda, que o trabalho de reaterro do buraco será concluído ainda nesta segunda.

“Durante o diagnóstico realizado no local, observou-se que as placas da via apresentavam fissuras e o volume intenso de chuvas pode ter ocasionado a ruptura desse material, cujo asfalto cedeu. Os técnicos da Compesa explicam que dificilmente um vazamento em uma tubulação de 100 mm provocaria o estrago que foi verificado no asfalto neste trecho da via”, diz o comunicado da empresa, que ressaltou que as placas foram substituídas em 2022, durante o período de chuvas. 

Segundo a Compesa, há, ainda, a possibilidade dos danos terem sido causados pelas “tubulações da rede de drenagem” instaladas no local. 

Emlurb diverge
Segundo a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), a abertura do buraco na avenida Recife foi ocasionado pelo rompimento de um cano de abastecimento de água da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O vazamento, de acordo com o órgão municipal, danificou as placas de concreto da via e provocou o rompimento da pista.

Citando a Lei do Pavimento (18.355/17), legislação municipal que regulamenta obras e dispõe sobre danos na pavimentação de vias públicas no Recife, a Emlurb afirmou que é responsabilidade da Compesa a execução dos reparos na via danificada. A lei prevê penalização para quem "danificar a via pública e não iniciar, em um prazo de vinte e quatro horas, sua recomposição".

Corrida de aplicativo foi interrompida
A cratera se formou na manhã desta segunda-feira (3), no momento em que um carro passava pela avenida. O veículo, um Chevrolet Onyx 2020, transportava, no momento do acidente, o condutor Alberto Lira, 48, motorista de aplicativo, e uma passageira, a cirurgiã-dentista Petrúcia Prado, 32.

O caso ocorreu em frente à clínica odontológica onde a profissional trabalha, no momento em que a corrida iria ser encerrada. Ambos foram socorridos por pessoas que circulavam pela via e não ficaram feridos. O carro foi encaminhado à sede de uma seguradora no Recife.

Leia a nota da Compesa na íntegra:

Após a realização do diagnóstico no trecho da Avenida Recife, em frente ao número 912, a Compesa identificou um ponto de vazamento na calçada próximo ao local onde o asfalto cedeu na manhã desta segunda-feira (3). Os serviços de reparo já foram finalizados em uma tubulação de pequeno porte de 100 mm e o reaterro será feito ainda hoje e, posteriormente, o trecho da calçada será consertado. Nessa área também passa uma tubulação da rede de abastecimento de água, de 600 milímetros, no trajeto da avenida, mas não foi localizado vazamento no local, ou seja, não houve danos a esses tubos.

Ainda durante o diagnóstico realizado no local, observou-se que as placas da via, próximo ao local que cedeu, apresentava fissuras e o volume intenso de chuvas pode ter ocasionado a ruptura desse material, cujo asfalto cedeu. Os técnicos da Compesa explicam que dificilmente um vazamento em uma tubulação de 100 mm provocaria o estrago que foi verificado no asfalto desse trecho da via, local próximo onde ocorreu substituição dessas placas no ano passado, também no período de chuva. Ainda nessa área passam as tubulações da rede de drenagem (galeria de águas pluviais), o que pode ter contribuído para o desgaste.

Já na área das placas de concreto, onde não foi identificado vazamento, os trabalhos prosseguirão a cargo da Prefeitura do Recife (Emlurb).

A Compesa explica ainda que, antes da manhã de hoje, não havia registro em seus canais de atendimento sobre a ocorrência de vazamentos na Avenida Recife. A empresa foi notificada às 06h50 de hoje e, antes mesmo de a equipe chegar ao local, ocorreu o acidente. Assim que tomou conhecimento dos fatos, a Compesa fechou os registros de abastecimento para conter o fluxo da água e adotou os procedimentos para os reparos, mobilizando profissionais, equipamentos e materiais.

As áreas que tiveram abastecimento suspenso para possibilitar o serviço na tubulação voltarão a receber água amanhã pela manhã (4).

 

Veja também

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens
FOLHA PET

Cachorro mais alto do mundo é reconhecido pelo "Guinness"; veja altura e imagens

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador
Tragédia

Deslizamento de terra deixa seis mortos em zona turística do Equador

Newsletter