Serviço

Compesa envia dois caminhões hidrojato para Fernando de Noronha

Com os veículos, a companhia assegura agilidade nos serviços de manutenção de esgotamento sanitário da ilha

Caminhões hidrojato disponibilizados pela Compesa estão sendo utilizados nos serviços das redes coletoras.Caminhões hidrojato disponibilizados pela Compesa estão sendo utilizados nos serviços das redes coletoras. - Foto: Compesa/Divulgação

A fim de agilizar os serviços de manutenção do sistema de esgotamento sanitário de Fermando de Noronha, a  Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) disponibilizou dois caminhões hidrojato. Os veículos já estão sendo utilizados nos serviços das redes coletoras.

Um dos veículos tem capacidade para transportar 11 mil litros de efluentes e possui um reservatório para quatro mil litros de água que será utilizado principalmente nos serviços de desobstrução com jatos de água com alta velocidade e pressão. 

O caminhão, com potencial para realizar até 200 viagens por mês para limpeza e desobstrução das redes de esgoto, foi locado pela Compesa por meio de um contrato de manutenção que prevê a prestação do serviço de forma contínua na ilha.

“Este equipamento seria suficiente para atender às demandas do arquipélago, mas levando-se em consideração as particularidades da ilha, a Compesa optou por utilizar um segundo caminhão como reserva. O veículo atuará eventualmente no apoio à execução das solicitações dos clientes, de acordo com o volume de serviços recebidos”, explica o presidente da Compesa, Alex Campos.

Já o segundo veículo hidrojato tem capacidade para transportar nove mil litros de efluentes e possui um reservatório também para quatro mil litros de água. 

“Os caminhões foram trazidos para atendermos a população de forma ainda mais eficiente. Com o aumento da capacidade de transporte de efluentes e o potencial do jato, vamos conseguir dar celeridade aos chamados, melhorando muito a nossa operação. A prestação do serviço será mais ágil com a chegada dos veículos e a população perceberá as mudanças”, disse o gerente de Unidade de Negócio da Compesa, Antônio Lucena.

Os efluentes coletados no arquipélago são tratados atualmente em duas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) da Compesa, as ETEs Boldró e Cachorro. Juntas, elas tratam cerca de 150 mil metros cúbicos por ano, que chegam através de 9 mil metros de redes coletoras de esgoto.

Veja também

Saúde lança campanha de prevenção ao uso de cigarros eletrônicos
Combate ao Fumo

Saúde lança campanha de prevenção ao uso de cigarros eletrônicos

África do Sul avança na contagem eleitoral com maioria do ANC em risco
ELEIÇÕES

África do Sul avança na contagem eleitoral com maioria do ANC em risco

Newsletter