RECIFE

Compesa interdita trecho de rua no bairro dos Torrões para obra

A intervenção, com previsão de durar 15 dias, tem como objetivo a recuperação de um poço de visita

Rua Onze de Fevereiro, no trecho entre a Rua Oscar Brandão e Avenida do Forte, nas proximidades da Super Pão PadariaRua Onze de Fevereiro, no trecho entre a Rua Oscar Brandão e Avenida do Forte, nas proximidades da Super Pão Padaria - Foto: Google Maps

A partir desta quinta-feira (13), uma área de 200 metros da Rua Onze de Fevereiro, no trecho entre a Rua Oscar Brandão e Avenida do Forte, no bairro dos Torrões, Zona Oeste do Recife, está interditada.

A interdição é necessária para obra realizada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) na rede de esgoto da Rua Onze de Fevereiro. 
 
A intervenção, com previsão de durar 15 dias, tem como objetivo a recuperação de um poço de visita, que é um equipamento pertencente ao sistema de esgotamento sanitário, usado para a execução dos serviços de manutenção na rede coletora de esgoto. 
 
Além da iniciativa, serviços preventivos de manutenção em toda a extensão da rede coletora dessa área e a substituição de três metros de uma tubulação de esgoto que se encontra danificada estão sendo realizados. 

Para auxiliar no controle do trânsito, a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) indica aos motoristas que estiverem trafegando na Rua Onze de Fevereiro a ficarem atentos à sinalização orientando-os para o desvio do trecho da obra pela Ruas Oscar Brandão e Gurupi e acesso às Avenidas do Forte e Abdias de Carvalho.  
 
As intervenções seguem até o dia 28 de janeiro e são executadas pela BRK Ambiental, parceira privada da Compesa no Programa Cidade Saneada.

 

Veja também

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"
POSICIONAMENTO

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu
GUERRA

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu

Newsletter