Opinião

Compromisso com a Educação

Tudo começou no alpendre da casa-grande do Rancho da Serra, em Gravatá, quando a ideia da biblioteca foi concebida e era externada a estimada amiga Patrícia Monteiro. Queria doar os meus livros, a minha biblioteca e estabelecia condições. Depois, o múltiplo acadêmico e amigo Melchiades Montenegro. Em seguida, a querida irmã Nilza que além de ter o nome da minha mãe tem o acréscimo do sublime Maria. O advogado e estimado João Bosco chega logo após, abrindo caminho para a sua sogra, uma outra irmã Vânia, querida e também Maria que tomou para si, com extremo carinho, os cuidados com a foto da biblioteca.

Amigo de conversas com minha mãe nos terraços da casa da avenida Beberibe, às vésperas de sua partida para o Rio de Janeiro, adentra Reinaldo Von Sohsten. Contemporânea do curso de Jornalismo da Universidade Católica de PE e que tive a honra de ser seu diretor enquanto ela presidia o Instituto Antônio Camelo, este um ícone do jornalismo pernambucano, a grande amiga Leda Rivas que ainda contagiou a sua irmã Laudione; a minha terceira neta, Marcela, a quem chamo de minha Princesa; a afilhada de casamento, Duda Monte, filha de Patrícia que comprova que “filha de gato(a), gatinho(a) é”; o estimado casal Rosanna e Saulo Gorestein, amigos de mais de quatro décadas; por fim, Múcio Aguiar, jornalista, amigo e atual presidente da AIP - Associação da Imprensa de Pernambuco.

O que tem em comum todas estas pessoas citadas? Todas são comprometidas com a Educação. E por que? Porque são doadores de livros. São pessoas dotadas de uma sensibilidade um pouco maior com os jovens.

Todas fizeram doações de livros para a Biblioteca Nilza Holanda Guerra instalada na Escola Capitão José Primo edificada na avenida Joaquim Didier, área central de Gravatá-PE. A biblioteca foi inaugurada em 17 de novembro de 2021 pelo atual prefeito Joselito Gomes. Com um detalhe, o prefeito autorizou que a biblioteca não está limitada ao corpo docente e discente do estabelecimento de ensino. É aberta a toda população do município e visitantes. Tanto a sede municipal quanto aos seus cinco distritos: Avencas, Russinha, São Severino, Mandacaru e Uruçu-Mirim.

Bimensalmente, continuamos a levar coleções, livros, boletins, publicações, tudo disponível ao nosso alcance para enriquecer a Biblioteca Nilza Holanda Guerra. Leitura é uma dinâmica. Cultura é abrangente. E ler é cultura. Além de que a juventude precisa ser abastecida e atualizada.

Por isso, eventualmente, caro leitor, caso você queira doar qualquer compêndio nos contate pelo e-mail indicado acima que vamos buscar um livro ou qualquer quantidade disponível para nos ajudar neste compromisso com a formação com a educação gravataense e pernambucana.

A propósito, neste espaço, desafio qual a biblioteca pública ou privada em Pernambuco que tenha uma obra maior do que a Biblioteca NHG tem de Clarice Lispector, considerada, atualmente, a maior escritora da língua portuguesa do mundo. Turismo e cultura judaica são, também, temas destacados na Biblioteca Nilza Holanda Guerra.

P.S - Os nomes citados na crônica obedecem a rigorosa ordem cronológica das doações.



Empresário e jornalista
[email protected]


- Os artigos publicados nesta seção não refletem necessariamente a opinião do jornal. Os textos para este espaço devem ser enviados para o e-mail [email protected] e passam por uma curadoria para possível publicação.

Veja também

Perícia usou DNA para identificar parte das vítimas da tragédia de Petrópolis
Petrópolis

Perícia usou DNA para identificar parte das vítimas da tragédia de Petrópolis

Com ampliação para crianças a partir dos 3 anos, vacinação contra Covid movimenta postos do Recife
Recife

Com ampliação para crianças a partir dos 3 anos, vacinação contra Covid movimenta postos do Recife