Conceder desconto no cartão da própria loja é ilegal, diz Procon

Apenas nesta semana, três supermercados foram autuados pelo órgão por conta da prática

Clube Metrópole, na Boa VistaClube Metrópole, na Boa Vista - Foto: Divulgação

Nesta semana, três supermercados foram autuados pelo Procon-PE por realizarem cobrança diferenciada. As unidades do Hiper Bompreço de Casa Forte, na Zona Norte, e Boa Viagem, Zona Sul; e do Extra, na Madalena, Zona Oeste, ofereciam preços diferentes em produtos quando pagos com cartões das lojas. A prática, proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, tem se tornado comum. O consumidor deve ficar atento.

Segundo o gerente de Fiscalização do Procon-PE, Roberto Campos, a venda no cartão é encarada como uma venda à vista e, portanto, o preço deve ser o mesmo do pagamento em dinheiro. A ressalva é para a compra parcelada, em que pode haver incidência de juros. "O que foge ao bom senso é condicionar o desconto à aquisição de um cartão de crédito da própria loja", explica. O preço deve ser o mesmo, então, para pagamento com qualquer cartão.

O representante acrescenta que estabelecimentos que incorrem nesse erro podem ser autuados e processados, também, por venda casada. "Esse cartão pode ter uma anuidade, ou estar atrelado a um seguro de vida, por exemplo. Isso configura a venda casada", afirma. Ele orienta que consumidores devem ficar atentos e denunciar a prática.

Cartão fidelidade

O mesmo não se aplica aos chamados cartões fidelidade. Geralmente, eles são fornecidos de forma gratuita e usados apenas como maneira de cadastrar o consumidor e conceder descontos, por meio, por exemplo, do acúmulo de pontos.

Há, ainda, os que permitem que o consumidor divida a compra em mais parcelas do que com os demais cartões. "Isso, no entanto, não é uma infração, porque não condiciona uma vantagem ao pagamento de um cartão de crédito daquele estabelecimento", frisa Roberto Gomes.

Veja também

Condutores escolares reivindicam acesso ao auxílio emergencial
Carreata

Condutores escolares reivindicam acesso ao auxílio emergencial

Ex-número 2 de Mandetta diz que pandemia 'ainda não começou' em áreas do sul do país
Notícias

Ex-número 2 de Mandetta diz que pandemia 'ainda não começou' em áreas do sul do país