Confira a cobertura completa da entrevista de Dani Portela

Candidata do PSOL, Dani Portela diz que, caso venha a ser eleita, fará auditoria para avaliar quais secretarias podem ser cortadas.

Dani Portela (PSOL) em entrevista à Rádio FolhaDani Portela (PSOL) em entrevista à Rádio Folha - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Com o intuito de sugerir uma reforma administrativa no Governo de Pernambuco, caso eleita, a candidata pelo PSOL ao governo de Pernambuco, Dani Portela, anunciou que fará uma auditoria nas contas públicas a fim de saber quais secretarias podem ser cortadas. O intuito, segundo ela, é remanejar recursos para outras pastas. Além disso, Portela também promete que, nos 15 dias que antecedem a eleição, lançará um documento dossiê apresentando um retrato do Estado. As declarações aconteceram durante sabatina na Rádio Folha FM 96,7.

O dossiê deve conter denúncias, referentes a diversos setores. Para exemplificar a questão, Portela falou sobre sonegação de impostos. “A gente tem um índice de sonegação altíssimo e o que é cobrado e recebido é um valor muito baixo. Mas quando você pensa no Judiciário, no processo de execução fiscal, ele se estende por anos e anos. É muito dinheiro, que deixa de ser investido em áreas sociais, como a saúde”, explicou.

Leia também:
O que confere na sabatina de Dani Portela na Rádio Folha
Dani Portela (PSOL): auditoria das contas, enxugamento do estado e combate à sonegação
Na saúde, Dani Portela defende investimentos equilibrados em prevenção e tratamento
Aborto, política sobre drogas e feminicídio: veja o que pensa Dani Portela (PSOL) sobre esses temas
Dani Portela cobra transparência em concessões de transporte público
[Podcast] Dani Portela, candidata ao Governo pelo PSol, diz que faz “alianças com coerência”


Saúde
A candidata a governo pelo PSOL, defende que a solução para os problemas de saúde pública precisam ser pensados por duas vias: prevenção e tratamento. “Tem que ter investimento nas duas áreas”, disse. No campo da política preventiva, ela usou o exemplo da epidemia de Chikungunya, anos atrás, para explicar que a investida em saneamento básico efetivo é “fundamental” para resolver grande parte dos problemas. Já para falar de tratamento, Portela criticou o deslocamento dos pacientes que precisam fazer tratamentos de quimioterapia e hemodiálise.

Falando sobre as condições dos hospitais e postos de saúde, ela denunciou a interferência de políticos e até equipes médicas na marcação de consultas e exames. Segundo ela, o assunto já é de conhecimento dos psolistas, cabendo ao deputado estadual pelo PSOL, Edilson Silva, denunciar o assunto na Alepe. Na Casa Legislativa, por sua vez, o assunto é objeto de investigação.

Segurança pública
Os altos índices de violência foram citados ao longo da entrevista como forma de legitimar suas críticas ao governo. Para Dani Portela, o Estado precisa ser pensado de forma sistêmica, de forma a tanto trabalhar a resolução de problemas, quanto realizar investimentos. “A gente não pode pensar na segurança pública simplesmente pela perspectiva punitiva, é preciso a gente inverter e investir também nas causas, que geram aumento nos números de violência”.

Com relação à violência contra a mulher, a candidata criticou as estatísticas de estupro e assédio e, principalmente, a forma como as vítimas não são acolhidas ao procurar ajuda. “Quando ela chega no lugar, que ela a priori deveria ser acolhida, ela é novamente vítima com um atendimento que não é humanizado”, afirmou. Como solução, ela sugeriu a criação de mais delegacias da mulher e a formação dos profissionais para atender as mulheres nas delegacias.

Transporte público
A precariedade do transporte no Estado também foi discutido pela candidata durante a sabatina. De acordo com ela, “há mais de 20 anos, as mesmas empresas, dos mesmos grupos, controlam todas as linhas que fazem o transporte na Região Metropolitana”. No entanto, segundo ela, na última vez que foi aberta licitação, nenhuma empresa se inscreveu no processo. Por isso, Dani Portela sugere como solução, mais “transparência” durante o processo licitatório e a convocação de uma nova licitação, para que mais empresas possam concorrer. Além disso,a postulante também cobrou a instalação de câmeras de segurança para diminuir os assaltos nos coletivos.

Educação
Como propostas à educação, a postulante ao Governo de Pernambuco colocou o investimento em creches e numa educação integrada com Estado e municípios, além de uma melhor distribuição dos recursos e o acesso igualitário dos estudantes ao sistema de ensino. Ao mesmo tempo em que elogiou programas como o Ganhe o Mundo, criticou o fato de nem todas as escolas públicas possuir professor de inglês. “como a gente pode garantir alguma coisa para alguns e isso não ser um princípio da universalização?”, questionou Dani Portela.

Arena Pernambuco
Apesar de admitir que ainda “não possui uma proposta acabada”, a candidata psolista foi a postulante a governo que apresentou a solução mais criativa para a Arena Pernambuco. De acordo com ela, quando se pensou levar a Arena “para fora desse eixo”, se pensava no desenvolvimento da área. No entanto, isso acabou não acontecendo. Durante o processo, para garantir as obras, foram feitas remoções de famílias que viviam lá. Para que o investimento já feito não seja perdido e também não continue a gerar tantas dívidas para o Estado, Portela sugere revitalizar a região, admitindo “pensar que naquela área poderia ser construído um centro de tecnologia, por exemplo. Com escolas técnicas, com a construção de habitacionais, com moradias populares”.


Veja também

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok
"Desafio do apagão"

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok

Nível crítico nas barragens do Estado faz Compesa mudar calendário de abastecimento de água na RMR
Abastecimento

Nível crítico nas barragens do Estado faz Compesa mudar calendário de abastecimento de água na RMR