Confira calendário das convenções do partidos para escolha de candidatos

A partir desta sexta (20) e até 5 de agosto, os partidos políticos começam suas convenções para divulgar oficialmente as candidaturas e alianças para a disputa à Presidência do país

Urna eletrônicaUrna eletrônica - Foto: TSE

A partir desta sexta (20) e até 5 de agosto, os partidos políticos começam suas convenções para divulgar oficialmente as candidaturas e alianças para a disputa à Presidência do país.

Às vésperas das primeiras reuniões, do PDT, em Brasília, e do PSTU, em São Paulo, parte do cenário segue indefinida já que há legendas que ainda negociam alianças com partidos.

Desde o dia 7 de agosto, agentes públicos têm de cumprir uma série de restrições até o fim da eleição, conforme calendário eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Segundo a legislação eleitoral, os candidatos ficam proibidos, por exemplo, de comparecer a inaugurações de obras públicas, bem como de contratar para esses eventos shows artísticos pagos com recursos públicos. Também fica proibida a propaganda institucional de atos ou serviços dos órgãos públicos.

Além disso, não poderão, por exemplo, nomear, contratar ou demitir sem justa causa servidores públicos. Até a posse dos eleitos, também não poderão transferi-los ou exonerá-los, salvo em determinadas situações, como em relação aos comissionados e cargos de confiança.

A lei proíbe também a transferência de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios, com exceção de recurso com cronograma prefixado ou para atender situações de emergência.

Os agentes também ficam proibidos de fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito.

De acordo com o TSE, o objetivo das proibições é "evitar o uso e a influência da máquina pública na campanha em benefício de um ou mais candidatos".

   DATAS DAS CONVENÇÕES

20.jul
- Ciro Gomes (PDT)
Brasília
- Vera Lúcia (PSTU)
São Paulo

21.jul
- Guilherme Boulos (PSOL)
São Paulo

22.jul
- Jair Bolsonaro (PSL)
Rio de Janeiro

1º.ago
- Manuela Dávila (PC do B)
Brasília

3.ago
- Henrique Meirelles (MDB)
Brasília

4.ago
- Geraldo Alckmin (PSDB)
São Paulo
- Marina Silva (Rede)
Brasília
- Lula (PT)
São Paulo
- Alvaro Dias (Podemos)
Curitiba
- João Amoêdo (Novo)
São Paulo

5.ago
- Levy Fidelix (PRTB)
São Paulo

   PRÓXIMAS DATAS DAS ELEIÇÕES

15.ago
Último dia para os partidos e coligações pedirem o registro de candidaturas à Justiça Eleitoral. O TSE receberá o requerimento de candidatos a presidente e vice-presidente da República, e os tribunais regionais eleitorais (TREs) o requerimento de candidatos a governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual ou distrital.

16.ago
Passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na internet (desde que não paga), entre outras formas

31.ago
Começa a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

4.out
Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão e último dia para debates nesses meios

7.out
Primeiro turno das eleições, com votação realizada das 8h às 17h (horário local). A partir das 17h começa a emissão dos boletins de urna e tem início a apuração e a totalização dos resultados

12.out
Recomeça, para o segundo turno, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

28.out
Segundo turno das eleições

 

Veja também

[Ao vivo] Médicos favoráveis ao 'tratamento precoce' são ouvidos pela CPI da Pandemia
Senado

[Ao vivo] Médicos favoráveis ao 'tratamento precoce' são ouvidos pela CPI da Pandemia

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF
Justiça

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF