A-A+

Conversa entre Lula e Haddad já dura mais de duas horas em Curitiba

O grupo de Haddad quer que o vice saia da cela nesta segunda em posse do roteiro da troca pronto, com uma mensagem bem clara do ex-presidente sobre como e onde anunciar sua substituição

Fernando Haddad visita Lula na prisão em CuritibaFernando Haddad visita Lula na prisão em Curitiba - Foto: Ricardo Stuckert

O encontro entre o ex-presidente Lula e seu, vice, Fernando Haddad, na cela do petista em Curitiba já dura mais de duas horas. Desde pouco antes das 10h desta segunda-feira (10), Lula traça com Haddad e advogados a estratégia para a substituição de seu nome na chapa do PT ao Planalto, o que deve acontecer nesta terça-feira (11).

O grupo de Haddad quer que o vice saia da cela nesta segunda em posse do roteiro da troca pronto, com uma mensagem bem clara do ex-presidente sobre como e onde anunciar sua substituição. A ideia é que isso desestimule novas investidas das alas do PT que querem adiar o anúncio da nova chapa pelo menos até o dia 17 de setembro.

O próprio Lula era adepto a essa tese, de que quanto mais perto do primeiro turno se desse sua troca na chapa, maior seria o potencial da transferência de votos para seu herdeiro político. Mas a Justiça Eleitoral deu dia 11 como prazo final para o PT anunciar o novo candidato -e o ex-presidente, mesmo contrariado, deve obedecer.

Leia também:
Seguidores incondicionais de Lula não abandonam vigília em Curitiba
PT também colaborou para radicalização, diz Ciro Gomes
Haddad diz que não é preciso obrigar o PT a escrever outra carta ao mercado

O partido fará reunião da Executiva Nacional da sigla nesta terça (11), em Curitiba, e lá deve sair a chancela para Haddad percorrer o país finalmente como cabeça de chapa.
Nesta segunda-feira (10), em São Paulo, o ex-prefeito participará de um ato na PUC-SP, com juristas e intelectuais, que servirá de palco para imagens para seu programa de TV. Ali ele deve ser aclamado candidato pela militância.

Veja também

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano
Coronavírus

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais
RECIFE

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais