A-A+

Copa América: No Grupo A, Brasil busca redenção

País-sede da Copa América, o Grupo A indica forte favoritismo para a Canarinho, mesmo sem a presença da sua principal estrela, Neymar

Gabriel Jesus, atacante do Brasil Gabriel Jesus, atacante do Brasil  - Foto: Divulgação/CBF

Liderado pelo Brasil, país-sede da Copa América, o Grupo A indica forte favoritismo para a Canarinho, mesmo sem a presença da sua principal estrela, Neymar. No segundo posto das bolsas de apostas está o Peru, quinto colocado nas últimas Eliminatórias para a Copa da Rússia, que tem tem Trauco, Cueva e Paolo Guerrero, trio que atua no futebol brasileiro. Penúltimo e último colocados nas seletivas sul-americanas para o Mundial-2018, respectivamente, Bolívia e Venezuela chegam como azarões e devem brigar pela vaga concedida aos dois melhores terceiros colocados.

Brasil

Seleção tem um peso
para despejar


O técnico Tite e a atual geração brasileira carregam o jejum de títulos e a decepção na Copa do Mundo 2018 nos seus ombros. O último título de grande relevância faturado pela Canarinho foi há 12 anos, na Copa América 2007. O título olímpico de 2016 não é considerado entre os "profissionais". Pressionado, Tite refutou em abrir um processo de renovação e focou na conquista, muito possivelmente temendo uma possível queda em caso de derrota. Sendo assim, 14 dos 23 convocados são remanescentes do Mundial. Para completar todo esse peso, ainda sendo o país-sede, o Brasil sofreu a perda recente de Neymar, lesionado.

Entre os jogadores chamados, algumas variações de momento. Em alta, estão Alisson, Fernandinho, David Neres, Richarlison, Roberto Firmino e Gabriel Jesus, por exemplo. Em baixa, Daniel Alves, Casemiro, Arthur e o próprio Phillipe Coutinho. Neste ano, o Brasil atuou em quatro amistosos, empatando o primeiro contra o Panamá, em 1x1, em Portugal. No segundo, bateu a República Tcheca por 3x1, em Praga. Nos dois últimos compromissos, já no Brasil, vitória por 2x1 contra o Catar, em Brasília, e goleada contra Honduras por 7x0, em Porto Alegre.

Destaque
Phillipe Coutinho (meia)
Idade: 27 anos
Altura: 1,72m
Clube: Barcelona (ESP)

Histórico
Participações: 35
178 jogos: 99 vitórias, 35 empates e 44 derrotas
Gols marcados: 405
Gols sofridos: 200
Títulos: 8 (1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004 e 2007)
Sede: 5 vezes (1919, 1922, 1949, 1989 e 2019)

Peru

Peruanos evocam
talento e instabilidade

Paolo Guerrero, atacante do Peru

Paolo Guerrero, atacante do Peru - Crédito: AFP

Talentosos, mas instáveis. Assim pode ser descrita a atual seleção peruana. Recheado de veteranos, o time aposta suas fichas nos atacantes Cueva (Santos) e Paolo Guerrero (Internacional), ou até mesmo no veterano Jéfferson Farfán, de 34 anos, que joga no Locomotiv Moscou. A equipe de Ricardo Gareca fez quatro amistosos neste ano. No primeiro, vitória contra o Paraguai, em casa, por 1x0. Em seguida, derrota para El Salvador por 2x0. Nos dois jogos antes da Copa América, vitória por 1x0 contra a Costa Rica e derrota por 3x0 para a Colômbia.


Destaque
Paolo Guerrero (atacante)
Idade: 35 anos
Altura: 1,85m
Clube: Internacional (BRA)

Histórico
Participações: 31
148 jogos: 54 vitórias, 35 empates e 59 derrotas
Gols marcados: 213
Gols sofridos: 232
Títulos: 2 (1939 e 1957)
Sede: 6 (1927, 1935, 1939, 1953, 1957 e 2004)


Bolívia

Sem a altitude,
time entra como azarão

Marcelo Moreno, atacante da Bolívia

Marcelo Moreno, atacante da Bolívia - Crédito: Divulgação

Sem a altitude a seu favor é muito difícil apostar alguma coisa na equipe boliviana. Fora do último Mundial, a equipe ficou na penúltima colocação nas Eliminatórias 2018. Na ocasião, venceu apenas quatro jogos e todos eles disputados dentro de casa. Um deles foi uma vitória surpreendente contra a Argentina, por 2x0. Sem renovação, a equipe do técnico Eduardo Villegas ainda carrega como principal esperança o atacante Marcelo Moreno, de 31 anos e que está no Shijiazhuang, da China. Em 2019, a Bolívia vem de empate contra a Nicarágua e derrotas para Coréia do Sul, Japão e França.


Destaque
Marcelo Moreno (atacante)
Idade: 31 anos
Altura: 1,83m
Clube: Shijiazhuang (CHN)


Histórico
Participações: 26
112 jogos: 20 vitórias, 26 empates e 66 derrotas
Gols marcados: 104
Gols sofridos: 279
Títulos: 1 (1963)
Sede: 2 (1963 e 1997)


Venezuela

Vinotinto quer comprovar evolução


Venezuela é

Venezuela é "zebra" no Grupo A - Crédito: AFP

Saco de pancadas nos anos 1990, a seleção venezuelana evoluiu e quer provar que "não existe mais bobo no futebol". Evoluiu mesmo? Nem tanto. Nas Eliminatórias 2018, a Vinotinto terminou na lanterninha. Porém, nas últimas edições da Copa América, a Venezuela conseguiu bons resultados. Em 2011, na Argentina, alcançou as semifinais, no seu melhor desempenho na disputa. Em 2016, na Copa América Centenário, caiu nas quartas, contra a Argentina, mas antes venceu Jamaica e Uruguai, e empatou com o México. Nos quatro amistosos este ano, triunfou contra Argentina, perdeu para o México e empatou com Equador. No último amistoso, bateu os Estados Unidos por 3x0.


Destaque
Manuel Seijas (meia)
Idade: 32 anos
Altura: 1,74m
Clube: Santa Fé (COL)

Histórico

Participações: 17
62 jogos: 07 vitórias, 13 empates e 42 derrotas
Gols marcados: 47
Gols sofridos: 171
Títulos: 0
Sede: 1 (2007)

Leia também:
Copa América: Grupo C tem equilíbrio de forças
Brasil encara Bolívia na estreia da Copa América

Veja também

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano
Coronavírus

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais
RECIFE

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais