Covid-19

Coreia do Norte registra mais seis mortos por 'febre' em meio a surto de Covid

País assegurou ter intensificado a distribuição de medicamentos a cargo dos militares

Líder norte-coreano, Kim Jong Un, inspecionando uma farmácia em PyongyangLíder norte-coreano, Kim Jong Un, inspecionando uma farmácia em Pyongyang - Foto: STR / KCNA VIA KNS / AFP

A Coreia do Norte registrou na terça-feira (segunda, 16, no Brasil) seis novas mortes por "febre", a poucos dias de anunciado seu primeiro caso de Covid-19 e assegurou ter intensificado a distribuição de medicamentos a cargo dos militares.

A agência estatal de notícias KCNA reportou que até a noite de segunda-feira o país tinha registrado 56 mortes, com mais de 1.483.060 casos de febre e pelo menos 663.910 pessoas recebendo atendimento médico.

O número de mortos aumentou apesar de o líder Kim Jong Un ordenar um confinamento nacional para conter a propagação do vírus na população, que não foi vacinada.

Segundo KCNA, o exército "deslocou urgentemente suas forças poderosas às farmácias de Pyongyang para distribuir medicamentos".

Kim criticou duramente as autoridades de saúde pelo que considerou uma resposta deficiente à prevenção epidêmica, em particular por não manter as farmácias abertas 24 horas para distribuir medicamentos.

A Coreia do Norte reportou na quinta-feira da semana passada seu primeiro caso de Covid-19 em toda a pandemia, e Kim assumiu o controle da resposta ao surto, segundo a imprensa estatal.

O isolado país asiático tem um dos sistemas sanitários mais deficientes do mundo, com hospitais mal equipados, poucas unidades de terapia intensiva e sem medicamentos para tratar a Covid-19 ou realizar exames em massa.

Veja também

Estiagem leva o Acre a decretar emergência ambiental
Meio Ambiente

Estiagem leva o Acre a decretar emergência ambiental

Grupo armado sequestra 13 pessoas perto da fronteira colombo-venezuelana
sequestro

Grupo armado sequestra 13 pessoas perto da fronteira colombo-venezuelana

Newsletter