Coronavírus

Coreia do Norte reonhece seu primeiro surto de covid-19 desde o começo da pandemia

Amostras coletadas apresentam contágio com a variante ômicron

Trabalhador do sistema de saúde norte-coreano aplica desinfetante em loja em Pyongyang, como medida de prevenção contra a Covid-19 na Coreia do NorteTrabalhador do sistema de saúde norte-coreano aplica desinfetante em loja em Pyongyang, como medida de prevenção contra a Covid-19 na Coreia do Norte - Foto: Kim Won Jim/AFP

A Coreia do Norte reconheceu nesta quinta-feira (quarta, 11, no horário de Brasília) seu primeiro surto de covid-19 no país desde o início da pandemia, declarado pela mídia oficial como um “grave incidente de emergência nacional”.

A agência oficial de notícias KCNA disse que as amostras coletadas de vários pacientes doentes com febre em Pyongyang no domingo eram “consistentes” com a altamente contagiosa variante ômicron do coronavírus.

De acordo com a agência, o líder norte-coreano Kim Jong Un afirmou em uma reunião de emergência de seu gabinete político que implementaria um sistema de controle do vírus de “emergência máxima” com o objetivo de “eliminar a raiz no menor tempo possível”.

"Ele nos garantiu que, devido ao alto nível de conscientização política da população, (...) superaremos com toda segurança a emergência e teremos êxito com o plano de quarentena de emergência", acrescentou.

Kim ordenou controles de fronteira mais rígidos e medidas de confinamento, pedindo a seus cidadãos para “conter completamente a propagação do vírus malicioso, bloqueando cuidadosamente sua área em todas as cidades e condados do país", informou a KCNA.

Todos os negócios e atividades de produção serão organizados para que cada unidade fique "isolada" para evitar o contágio, acrescentou.

O empobrecido país com armas nucleares impôs um bloqueio ao exterior no início de 2020 para se proteger da pandemia, que causou problemas econômicos e paralisou o comércio.

Desde o começo da pandemia, a Coreia do Norte não havia confirmado um único caso de coronavírus.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o país havia realizado 13.259 testes de covid-19 até o final de 2020, todos com resultados negativos.

Analistas dizem que o debilitado sistema de saúde da Coreia do Norte teria dificuldades para lidar com um grande surto de coronavírus.

Veja também

Lula afirma que Israel 'segue sabotando' paz e cessar-fogo no Oriente Médio: 'Não podemos nos calar'
guerra

Lula afirma que Israel 'segue sabotando' paz e cessar-fogo no Oriente Médio: 'Não podemos nos calar'

Cerca de 100 vítimas do Estado Islâmico são encontradas em vala comum no Iraque
CONFLITO

Cerca de 100 vítimas do Estado Islâmico são encontradas em vala comum no Iraque

Newsletter