Coronavírus é tragédia inimaginável nos lares para idosos, diz OMS

Segundo cálculos preliminares da instituição em alguns países, "até metade das mortes por Covid-19 é de residentes de instituições de cuidados de longa duração"

Abrigo Cristo Redentor Abrigo Cristo Redentor  - Foto: Thiago Britto/Folha de Pernambuco

As mortes causadas pelo coronavírus nas residências para idosos, que representam até metade dos falecimentos em alguns países, são uma "tragédia humana inimaginável" - afirmou o diretor para Europa da Organização Mundial da Saúde, Hans Kluge, nesta quinta-feira (23).

Nestes estabelecimentos, a situação é "profundamente preocupante", acrescentou Kluge, em videoconferência com a imprensa, de Copenhague, sede do braço europeu da OMS. Segundo cálculos preliminares da instituição em alguns países, "até metade das mortes por Covid-19 é de residentes de instituições de cuidados de longa duração", relatou.

Leia também:
Decisão sobre tratamento intensivo não deve se basear só em idade, diz OMS
Brasil registra 3.313 mortes e 49.492 casos de Covid-19

Até 13 de abril, das 444 mortes registradas na Irlanda, 55,2% foram nesse tipo de estrutura. Em 15 de abril, a França anunciou que 49,4% dos mortos moravam em estabelecimentos para idosos, conforme os números informados pela OMS à AFP.

Para Kluge, "existe uma necessidade imediata e urgente de repensar e adaptar o funcionamento" destes estabelecimentos frente à epidemia. Trata-se, em particular, de priorizar os testes, de equipar bem os profissionais da saúde e de organizar unidades especiais para os doentes com Covid-19. "Muitas pessoas muito idosas, que são frágeis e vivem com múltiplas doenças crônicas, têm boas chances de se recuperarem, se forem bem atendidas", afirmou.

Quase metade dos casos notificados de Covid-19 no mundo foi registrada na seção Europa da OMS, que compreende 53 países tão heterogêneos quanto Rússia e Andorra. Esta seção da OMS se preocupa com o aumento dos casos em sua parte leste, em particular na Rússia, na Turquia e na Ucrânia.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Secretário de Saúde de Pernambuco critica entraves diplomáticos que afetam vacinação no Brasil
Covid-19

Longo critica entraves diplomáticos à vacina: "Não podem colocar em xeque a saúde dos brasileiros"

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões
Economia

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões