A-A+

Coronavírus: governo tenta evitar escassez de equipamento de segurança

Reunião entre o MS e Abimo começou pela manhã e se estende pela tarde

Farmácias e distribuidoras aumentaram as vendas de álcool em gel e máscaras de proteção respiratóriaFarmácias e distribuidoras aumentaram as vendas de álcool em gel e máscaras de proteção respiratória - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

O secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, esteve em reunião com representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo) na manhã desta sexta-feira (28) para detalhar os termos das ações para evitar a escassez de itens de segurança e de prevenção contra o novo coronavírus no Brasil.

“Foi boa a sinalização do pessoal da Abimo. Estou bastante otimista”, disse Gabbardo. A reunião continuará à tarde, e os termos serão divulgados em coletiva à imprensa.

Segundo Gabbardo, o encontro é para explicar as necessidades urgentes de estoques de máscaras e aventais, por exemplo, e que as empresas precisararão priorizar a venda de tais itens para a rede pública de saúde do país. De acordo com secretário, empresas desistiram de licitação com o governo para exportarem sua produção. Por outro lado, a rede pública de saúde já começou a enfrentar a escassez desses itens.

Leia também:
Anvisa inclui novo coronavírus em triagem de doação de sangue
Descartados dois casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco; outros três seguem em investigação


Em coletiva de imprensa na tarde da quinta-feira (27), Gabbardo levantou a possibilidade de usar meios jurídicos para apreender esses produtos e assim evitar o desabastecimento no mercado interno. “Se necessário, vamos impedir a exportação desses produtos e se for necessário vamos solicitar a apreensão dos produtos na própria fábrica”, disse.

Coronavírus no Brasil
O Brasil tem um caso confirmado de infecção pelo novo coronavírus e 132 casos suspeitos, com expectativa de que esse número aumente para aproximadamente 300 casos. Dentre os 132 casos já suspeitos contabilizados, 70 são na Região Sudeste, dez na Região Centro-Oeste, 37 na Região Sul, 15 na Região Nordeste e nenhum caso suspeito na Região Norte. Na China, a doença covid-19, provocada pelo novo coronavírus, já matou mais de 2700 pessoas.

Veja também

Homem ameaça banhista com um jacaré em praia no Rio
BRASIL

Homem ameaça banhista com um jacaré em praia no Rio

Caminhão com sucata tomba e interdita faixas da BR-232 no Curado por quase 6 horas
RECIFE

Caminhão com sucata tomba e interdita faixas da BR-232 no Curado por quase 6 horas