Corpos de pai e filha mortos em Serrambi são sepultados

Despedida a Ênio Biela e Paula Regis ocorreu no fim da tarde do sábado. Sobrevivente, mãe da jovem compareceu

Paula Regis, Ênio Biela e Suzana RegisPaula Regis, Ênio Biela e Suzana Regis - Foto: Reprodução/Facebook

Os corpos de Ênio Biela, 58 anos, e da filha dele, Paula Regis, 20, foram enterrados no fim da tarde do sábado (14) em Ipojuca, no Grande Recife. Eles foram mortos a tiros pelo ex-namorado da jovem, o fotógrafo Paulo Robert, 30 na casa da família, localizada na Praia de Serrambi, no mesmo município, na noite da última quinta-feira (12).

Os corpos foram liberados por um cunhado de Ênio e um amigo da família no fim da manhã. Sobrevivente do crime, a mãe de Paula, Suzana Regis, 45, recebeu alta médica também no sábado. Ela estava internada no Hospital Dom Helder, no Cabo de Santo Agostinho, desde a noite da quinta, após ter sido baleada no pescoço e perdido uma grande quantidade de sangue. Mesmo abalada, a vítima compareceu ao enterro da filha e do marido.

Amigo da família, o presidente do Instituto Propesca, Bruno Pantoja, disse que a despedida ocorreu em cerimônia reservada. “Ênio e a filha dele, Paula, eram muito ligados à causa ambiental. Eles lutavam contra o desmatamento dos coqueiros naquela região, onde moravam há uns 20 anos, lutavam pela causa do mangue, lutavam no que diz respeito aos ataques de tubarões. Trabalhavam pela natureza como um todo, eram ambientalistas”, afirmou.

O ex-namorado de Paula se matou depois de atirar nas vítimas. O corpo dele também foi sepultado no sábado, no cemitério de Nossa Senhora do Ó, em Ipojuca. A Polícia Civil acredita que o homem não aceitava o fim de um relacionamento de cinco meses com a jovem e que os pais dela também não eram favoráveis ao namoro, o que são consideradas possíveis motivações para o duplo homicídio. O crime relativo a Paula é investigado como feminicídio.

Veja também

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro
Santa Catarina

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila
Coronavírus

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila