peru

Corte Constitucional do Peru ordena libertação do ex-presidente Fujimori

Ex-presidente cumpre pena de 25 anos por abusos de direitos humanos

Ex-presidente do Peru Alberto FujimoriEx-presidente do Peru Alberto Fujimori - Foto: Ho/Prensa Fujimori/AFP

A Corte Constitucional do Peru (TC) determinou, nesta quinta-feira (17), a libertação do ex-presidente Alberto Fujimori, condenado a 25 anos de prisão por abusos de direitos humanos, ao restituir um indulto concedido em dezembro de 2017 e revogado em outubro de 2018, informou uma fonte judicial. 

"A TC declarou procedente o pedido de habeas corpus" em favor de Fujimori, 83 anos, que governou entre 1990 e 2000. 

A decisão permite sua libertação nos próximos dias, disse à AFP a fonte, em sigilo. As ordens deste tribunal são inapeláveis.

Após ser extraditado do Chile em 2007, Fujimori foi condenado pelos massacres de Barrios Altos (15 mortos, incluindo um menino de 8 anos) e La Cantuta (10 mortos), realizados por um esquadrão militar durante seu governo. 

A votação no tribunal, composto por seis magistrados, resultou em empate de três votos a favor e três contra a aceitação do habeas corpus. Mas o presidente do TC, Augusto Ferrero, inclinou a balança a favor de Fujimori porque seu voto é contado em dobro. 

"A norma diz que quando há empate, o presidente tem voto duplo ou voto de qualidade", explicou a fonte judicial à AFP. 

Fujimori é o único detento do pequeno presídio de Barbadillo, localizado na sede da Diretoria de Operações Policiais Especiais, no leste de Lima, ao qual retornou na segunda-feira depois de passar 11 dias em uma clínica para problemas cardíacos. 

Lá ele cultiva flores, pinta quadros a óleo e recebe visitas de familiares.

Veja também

Há "boas razões para acreditar" que houve estupros em ataques do Hamas, diz ONU
MUNDO

Há "boas razões para acreditar" que houve estupros em ataques do Hamas, diz ONU

Onda de violência e fuga de prisioneiros mostram domínio das gangues na capital do Haiti
MUNDO

Onda de violência e fuga de prisioneiros mostram domínio das gangues na capital do Haiti