ômicron

Covid-19: Ômicron responde por 96% de amostras analisadas, diz Fiocruz

Dominância da nova variante sobre as demais cepas em todo o país ocorreu ao longo do mês de janeiro

Boletim divulgado pela Fiocruz mostra alta em casos de síndrome respiratória agudaBoletim divulgado pela Fiocruz mostra alta em casos de síndrome respiratória aguda - Foto: Leonardo Oliveira/FioCruz

A variante ômicron está presente em todas as regiões do país e respondia, no fim de janeiro, por 95,9% das amostras do coronavírus SARS-CoV-2 que passaram por análise genética da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dados foram divulgados hoje (4) pela Rede Genômica Fiocruz que avaliou 3.739 sequenciamentos feitos entre 14 e 27 de janeiro.

A dominância da nova variante sobre as demais cepas em todo o país ocorreu ao longo do mês de janeiro, já que em dezembro a ômicron foi detectada em 39,4% dos genomas sequenciados.  

A Fiocruz informa que os primeiros genomas da ômicron no Brasil são de amostras do fim de novembro. A partir daí, a variante se expandiu rapidamente até superar a variante Delta ainda em dezembro nas regiões Sudeste, Nordeste e Sul. 

O sequenciamento genético é feito por amostragem a partir de material coletado de testes RT-PCR positivos para SARS-CoV-2. Atuam nesse trabalho o Laboratório de Viroses Respiratórias e Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) e unidades da Fundação em seis estados, em parceria com Laboratórios Estaduais de Saúde Pública (LACENs) e com a Coordenação-Geral de Laboratórios do Ministério da Saúde. 

Veja também

Emissões mundiais de CO2 vinculadas à energia batem recorde em 2023
MUNDO

Emissões mundiais de CO2 vinculadas à energia batem recorde em 2023

Prefeito japonês renuncia por 99 casos de suposto assédio sexual
CRIME

Prefeito japonês renuncia por 99 casos de suposto assédio sexual