Educação

Covid-19: UFPE aprova exigência de passaporte sanitário

Aprovação se deu em ampla maioria durante reunião do Conselho Universitário (Consuni) da instituição

Imagem aérea do Campus da UFPE Imagem aérea do Campus da UFPE  - Foto: Ascom/UFPE

Foi aprovada, nesta quarta-feira (26), a exigência da apresentação do passaporte sanitário de Covid-19 para acesso às dependências de todos os campi e demais instalações e equipamentos institucionais da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

A aprovação se deu em ampla maioria durante reunião do Conselho Universitário (Consuni) da instituição. 

Servidores públicos, trabalhadores terceirizados, prestadores de serviço, estagiários, estudantes, visitantes e público em geral deverão comprovar a vacinação completa, conforme definido pelas autoridades sanitárias, para acessar todos os prédios da UFPE.

De acordo com a universidade, serão aceitos tanto a carteira de vacinação impressa ou digital quanto o comprovante fornecido na hora da vacinação. "A documentação pode ser solicitada a qualquer momento durante a permanência na instituição", destaca a Federal.

A resolução levou em conta as recomendações do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Covid-19 da UFPE (GT Covid), que vai ter reuniões semanais para avaliar a situação da pandemia no Estado e assessorar as medidas necessárias ao enfrentamento. 

Esta semana, a UFPE anunciou que as aulas do próximo semestre letivo terão início de forma remota, na próxima segunda-feira (31). Para 22 de fevereiro, está previsto o retorno ao presencial.

Adesão à vacinação 
Durante o período de matrícula, a UFPE realizou levantamento com os estudantes de graduação sobre a adesão à vacinação. Dos 28.984 respondentes, 465 tomaram apenas a primeira dose (1,67%), 15.966 tomaram a segunda dose (55,08%) e 12.220 tomaram a dose de reforço (42,09%). Apenas 324 não se vacinaram (1,15%). 

A pesquisa com os estudantes da pós-graduação ainda não terminou, mas, dos cerca de 2,5 mil alunos que responderam, apenas 0,47% não se vacinaram. Entre os docentes e técnicos, o índice de vacinados é de cerca de 99%. 

“Nossa comunidade está comprometida com o processo de vacinação”, afirmou o reitor da UFPE, professor Alfredo Gomes, que também reiterou a importância do pacto coletivo de reafirmação do papel da ciência para toda a sociedade.

Possíveis sanções
Os grupos citados na resolução que não comprovarem o recebimento da primeira dose da vacinação contra a Covid-19, a imunização completa ou contraindicação médica para vacinação serão impedidos de acessar os seus locais de trabalho e/ou de desenvolver atividades presenciais obrigatórias administrativas, de ensino, pesquisa ou extensão, sendo atribuída falta injustificada, até a efetiva regularização da situação vacinal. 

Os servidores públicos que não comprovarem o esquema vacinal completo não poderão ter concedidos os regimes de trabalho remoto ou teletrabalho em substituição ao trabalho presencial, salvaguardados os servidores com comorbidades.

Veja também

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas
Pandemia

Brasil registra 16.194 novos casos de Covid-19 e 35 mortes em 24 horas

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia
Manifesto

Marcha da maconha retorna às ruas depois de dois anos de pandemia