GRANDE RECIFE

Cratera "engole" trecho de avenida e atrapalha moradores em Rio Doce, em Olinda

Moradores reclamam que a cratera está aberta há, ao menos, três meses

Cratera preocupa e revolta os moradores da 4ª etapa de Rio DoceCratera preocupa e revolta os moradores da 4ª etapa de Rio Doce - Foto: Fabio Nóbrega/Folha de Pernambuco

Uma cratera cheia de água suja na avenida D, na 4ª etapa do bairro de Rio Doce, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife, atrapalha a rotina e o deslocamento dos moradores da área. 

O buraco gigante, de cerca de quatro metros de diâmetro, "engoliu" um trecho da avenida, que está interditada para a circulação de veículos. Os motoristas precisam seguir na contramão, do outro lado da via. A cratera fica perto da Escola Técnica Estadual (ETE) Chico Science e de um conjunto residencial, e a avenida D é uma tranversal da avenida Brasil, a principal do bairro de Rio Doce.

Os moradores ainda reclamam que a cratera está aberta há, ao menos, três meses e, apesar das queixas, nenhum órgão prometia soluções. No local, além da água suja, há muito entulho e lixo. Até mesmo para se deslocar a pé pelo local é complicado, uma vez que a borda da cratera está próxima à calçada.

Moradora da rua Vinte e Sete, próxima à avenida D, a professora Rose Freitas reclama da situação. Segundo ela, já ocorreu até de crianças pularem no buraco para tomar banho. 

"Essa cratera está um caso sério. Três meses e a gente não vê solução nenhuma, empatando os carros de subir na rodovia. Além da quantidade de água parada, é complicado. A gente precisa que venha com urgência a Prefeitura de Olinda para consertar junto com a Compesa", reclamou Rose.

Cratera aberta no bairro de Rio Doce (Foto: Fabio Nóbrega/Folha de Pernambuco)

Por meio de nota, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) informou que recebeu a demanda como um "vazamento na rede de abastecimento de água". Segundo a companhia, foram feitas sondagens no local, como teste de cloro e geofonagem, um equipamento de alta precisão que indica o ponto exato de um vazamento.

No entanto, de acordo com a companhia, não foi localizado qualquer ponto de tubulação rompida. "Para realizar as vistorias, a Compesa, de fato, abriu a vala para ter a certeza de que não havia vazamento no local", informou.

A água, acrescenta a Compesa, decorre do lençol freático na área e também da ausência de um sistema de drenagem no local. "Após a conclusão das intervenções, a Compesa comunicou o fato à Prefeitura de Olinda para a adoção das providências", acrescentou a nota da companhia. 

A Compesa comunicou que se comprometeu a fechar a vala "assim que o município resolver a questão da drenagem".

A reportagem também procurou a Prefeitura de Olinda. Através de nota emitida pela Secretaria Executiva de Serviços Públicos da cidade, a gestão municipal disse que a abertura da cratera "gerou um olho d'água". 

A prefeitura garantiu que "fará uma parceria com a Compesa para drenar a água e a empresa fechar o buraco". 

Até segunda-feira (17), uma equipe técnica da prefeitura estará no local para iniciar os trabalhos, prometeu a prefeitura.

Veja também

Polícia Militar dobra efetivo para ciclopatrulhas na orla da Zona Sul do Recife
SEGURANÇA

Polícia Militar dobra efetivo para ciclopatrulhas na orla da Zona Sul do Recife

Polícia prende jovem por matar padrasto a facadas e decepar mãos da vítima, em Jaboatão
Jaboatão dos Guararapes

Polícia prende jovem por matar padrasto a facadas e decepar mãos da vítima