Criança morre com suspeita de arbovirose no Sertão de PE

Este é o segundo caso de morte suspeita em 2018.

Aedes aegypti, transmissor das arbovirosesAedes aegypti, transmissor das arboviroses - Foto: Divulgação

Pernambuco tem a segunda morte por suspeita de arboviroses em 2018. Desta vez, um menino de um ano, morador do município de Iguaracy, localizado no Sertão do Estado. O caso, ocorrido no dia 31 de janeiro, foi divulgado nesta quarta-feira (7), na edição mais recente do boletim de monitoramento de dengue, zika e chikungunya da Secretaria Estadual de Saúde (SES). A ocorrência está sendo analisada pelo Comitê Estadual de Discussão de Óbitos por Dengue e outras Arboviroses de PE.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Iguaracy, a criança foi inicialmente tratada no hospital da cidade. Diante da gravidade do caso, o paciente foi encaminhado para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, mas morreu durante a transferência.

O primeiro caso de morte suspeita aconteceu em 27 de janeiro, e a vítima foi uma mulher de 39 anos que residia em Moreno, na Região Metropolitana do Recife. O resultado dos dois casos deve ser sair num prazo de até 70 dias.

Leia também:
Pernambuco tem primeira morte suspeita por arbovirose de 2018
O risco da arbovirose em casas de veraneio
Zika: malformação neurológica tem fundo genético


De 1º de janeiro de 2018 até o dia 3 de fevereiro, Pernambuco registrou este ano 548 notificações de dengue, sendo 32 destas confirmadas. A chikungunya ocupa o segundo lugar no ranking, com 155 notificações e oito confirmações. Até agora o Estado não tem nenhum caso de zika confirmado, apesar das 26 notificações. Nenhuma morte por qualquer uma das três doenças foi confirmada até o momento. 

Veja também

Terceiro policial envolvido na morte de Floyd paga fiança de US$ 3,9 milhões e deixa prisão
Crime

Terceiro policial envolvido na morte de Floyd paga fiança de US$ 3,9 milhões e deixa prisão

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19
Covid-19

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19