Crianças passam mal após comer lanche oferecido por síndico, em Cajueiro Seco

Caso aconteceu na tarde do último domingo, no Conjunto Habitacional Olho D'água, em Jaboatão dos Guararapes

Crianças passam mal Crianças passam mal  - Foto: Leo Motta/Folha de Pernambuco

Dez crianças, entre 6 e 11 anos, foram intoxicadas após comer um lanche que teria sido dado por um morador do Conjunto Habitacional Olho D'água, em Cajueiro Seco, Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. O caso aconteceu na tarde do último domingo (20).

Segundo Ana Lúcia, mãe do garoto mais novo, as crianças brincavam perto do bloco 26 quando teriam sido convidadas, por volta das 14h, pelo síndico de um dos blocos para comer bolo de noiva e tomar suco de mamão com laranja. Após a ingestão do lanche, elas começaram a passar mal e pareciam estar dopadas.

De acordo com a mãe, o síndico morava no local havia um ano e tinha o hábito de ajudar as pessoas e oferecer lanches. "Ele era acostumado a fazer isso. Eu, inclusive, já comi do lanche dele. Ninguém nunca tinha passado mal antes, até ontem", comentou.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e realizou o socorro de nove das dez crianças para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra de Jangada. O filho de Ana Lúcia, inclusive, chegou a ser levado para a ala vermelha, já que era o mais novo da turma.

O coordenador médico da UPA, Diego Augusto, informou que as crianças chegaram, na unidade, com agitação e dor abdominal intensa. Elas foram atendidas pelos plantonistas da pediatria e passam bem. De acordo com Diego, foram feitos precedimentos médicos após orientações do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox).
Amostras de sangue foram coletadas e descartaram a presença de chumbinho. Um outro tipo de exame, mais minucioso, deve detectar a substância que pode ter intoxicado as crianças. Ainda segundo o médico, os sintomas são inespecíficos. Ao todo, seis crianças já receberam alta.

O síndico foi conduzido pelos policiais militares para a Delegacia de Plantão de Prazeres. Em depoimento, o homem negou que teria colocado alguma medicação nos alimentos e informou que o bolo teria sido do casamento, que teria acontecido no mês passado, do filho de um morador do conjunto residencial. Além do síndico, outras mães e vizinhos prestaram depoimento. O caso será investigado pela delegacia do município. 

Veja também

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica
América Latina

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro