Crime na Zona Oeste do Recife deixa rastros de dúvidas

Ainda não está claro qual parte da investida foi registrada pelas câmeras da SDS, quanto tempo a polícia levou para chegar, se houve confronto ou cerco policial

Ângelo Gioia, secretário de Defesa Social: “Acionamento inicial foi feito pelo BPtran”Ângelo Gioia, secretário de Defesa Social: “Acionamento inicial foi feito pelo BPtran” - Foto: Leo Motta

Dois dias depois da ousada investida de um grupo de mais de vinte pessoas à transportadora de valores Brinks, muitas perguntas ainda permanecem sem resposta. As dúvidas continuam, mesmo após pronunciamentos e entrevistas coletivas concedidas pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, e o secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia.

Leia mais: Donizetti pode ter planejado assalto à Brinks
Quem vai pagar o prejuízo?

Uma das questões se refere ao serviço do Centro de Monitoramento da SDS. Enquanto Gioia afirma ter imagens registradas em tempo real da ação dos bandidos, não se sabe qual parte da investida foi registrada e quando foi percebida. A ação orquestrada teve várias situações simultâneas ou não, descritas por testemunhas e câmeras. Foram cinco bloqueios nas vias da Zona Oeste - um deles em frente ao Pan de Areias, onde há uma câmera da CTTU - com carros e até um caminhão em chamas.

Não se sabe se isso se deu ao certo antes, durante ou depois da ação dos bandidos no posto de combustíveis, onde explodiram o muro de acesso à Brinks. De acordo com o secretário, o Estado só percebeu a movimentação quando um dos veículos passou por forças policiais, em frente às câmeras. Mas em que momento foi isso? Já haviam consumado o roubo ou não? Se não haviam consumado, não seria lógico interromper a operação diante da descoberta da polícia?
“É normal que o acionamento inicial seja feito pelo policial, que inclusive se contrapôs à ação desse grupo armado”, afirmou Gioia. “Se avistada primeiro por uma câmera, o nosso Ciods aciona imediatamente a PM, as forças de segurança. Se você tem uma passagem pelo posto fixo da polícia, com troca de tiros, é evidente que aquele policial, ele mesmo, pedirá apoio às outras polícias.”
De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, Vanildo Maranhão, em entrevista coletiva concedida anteontem, um caminhão usado na ação passou despercebido pelo BPTran, já que diversos veículos semelhantes passam no horário, em direção ao Ceasa.
Apesar de a Secretaria falar em sucesso no trabalho da polícia, inclusive com homenagem do governador aos que participaram da contra-investida, todos os bandidos conseguiram fugir. Assim, as perguntas seguem no sentido de como foi realizada a ação.

 Se a polícia chegou a tempo no local do crime, porque não cercou a área em que mais de vinte criminosos estavam? Se o fez, como todos conseguiram fugir, incólumes, furando o cerco? Pior ainda, por que ninguém foi perseguido? Ainda é necessário explicar como escaparam, e por quais vias, já que não foi realizada uma interceptação à frente do caminho.
Para o governador Paulo Câmara, a situação está sobre controle. “Eu tenho certeza que a polícia vai prender estes criminosos e que não vamos ver mais ações como essas em Pernambuco. Com certeza, em breve, vamos mostrar os resultados.”

O que precisa ser esclarecido >

- Se as câmeras da SDS captaram imagens da ação dos bandidos, inclusive enquanto bloquavam as ruas, por que a demora na chegada da polícia? Afinal, segundo imagens registradas pelo posto de combustível, os bandidos passaram mais de 30 minutos no local antes de promover a primeira explosão, abrindo o muro que deu acesso à Brinks.

- O bloqueio ocorreu antes ou depois da ação no posto? Essa informação é importante porque tendo ocorrido antes e sendo detectada a tempo, a polícia poderia agir antes da segunda explosão, desta vez direcionada ao cofre.

- Havia outros homens nos cinco pontos de bloqueio atuando simultaneamente à ação no posto?

- A SDS diz que o BPTran acionou a polícia. Mas, em que momento? O veículo visto pela patrulha foi o primeiro a ser utilizado ou outros que vieram na sequência? Essa informação é importante para saber se a ação da patrulha se deu antes, durante ou depois do roubo consumado.

- Se a polícia realmente chegou a tempo com o efetivo anunciado pela SDS, por que não cercou a Brinks, impedindo a saída dos bandidos?

- Se cercou, como todos conseguiram fugir?

- Por onde e de que forma fugiram?

- Se a polícia chegou a tempo de impedir a operação, por que não seguiu os bandidos na fuga?

- Por que não os interceptou no caminho da fuga?

Veja também

Shopping Guararapes recebe doações de sangue em campanha de coleta externa do Hemope
Doe vida

Shopping Guararapes recebe doações de sangue em campanha de coleta externa do Hemope

Alemanha quer restringir voos com Brasil, Reino Unido, África do Sul e Portugal
Covid-19

Alemanha quer restringir voos com Brasil, Reino Unido, África do Sul e Portugal