Cruzeiro ancorado no Japão tem cerca de 100 infectados por Covid-19

O navio de cruzeiro "Costa Atlântica", que está em reparo desde janeiro no porto de Nagasaki, conta com 623 membros da tripulação a bordo

Navio cruzeiro atracado em Nagasaki, no JapãoNavio cruzeiro atracado em Nagasaki, no Japão - Foto: STR / JIJI PRESS / AFP

O número de infectados por coronavírus a bordo de um cruzeiro ancorado em Nagasaki (sudoeste do Japão) chega a 91, todos eles membros da tripulação - anunciaram as autoridades japonesas nesta sexta-feira (24).

O navio de cruzeiro "Costa Atlântica", que está em reparo desde janeiro no porto de Nagasaki, conta apenas com 623 membros da tripulação a bordo. Depois de o operador do navio, o grupo italiano Costa Cruceros, ter dado o alerta no domingo por suspeita de casos de Covid-19, todo o pessoal está sendo submetido a testes. O procedimento deve terminar neste sábado.

Até o momento, apenas um membro do pessoal foi hospitalizado e está com respirador artificial. O restante apresenta sintomas relativamente leves. As autoridades locais trabalham com o governo japonês para repatriar quem der negativo para o teste.

Leia também:
Número de mortos por coronavírus no mundo passa de 190 mil
Insumos para enfrentamento da Covid-19 tem alta acentuada nos preços

O Japão foi muito criticado por sua gestão de um surto de infecções de coronavírus a bordo de outro cruzeiro, o "Diamond Princess", que chegou no início de fevereiro ao porto de Yokohama (sudoeste de Tóquio). Das cerca de 3.700 pessoas a bordo, mais de 700 ficaram infectadas, e 13 faleceram.

O país conta com 12.388 infectados e 317 mortos desde o começo da pandemia, mas o número de casos está aumentando rapidamente nas últimas semanas.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Hospital Veterinário do Recife abre seleção para estágio obrigatório
Folha Pet

Hospital Veterinário do Recife abre seleção para estágio obrigatório

Cartilha explica leis trabalhistas do Brasil para imigrantes
INFORMATIVO

Cartilha explica leis trabalhistas do Brasil para imigrantes