Cultura do Recife será contemplada com R$ 5,6 mi

Criado pela lei municipal 16.215, o Sistema de Incentivo à Cultura (SIC) volta a contemplar artistas e produções locais em 2020

Lançamento foi feito nesta sexta-feira (11)Lançamento foi feito nesta sexta-feira (11) - Foto: Germana Macambira/Folha de Pernambuco

Produtores culturais do Recife e artistas envolvidos com música, teatro, audiovisual e outros tantos vieses da arte, passam a contar com um novo mecanismo de fomento à cultura local. Em anúncio realizado nesta sexta-feira (11), o prefeito Geraldo Julio lançou o Sistema de Incentivo à Cultura (SIC), que prevê investimento de R$ 5,6 milhões para a área.

Criado pela lei municipal 16.215, o SIC objetiva "incentivar, difundir, valorizar e preservar as artes e o patrimônio cultural do Recife", utilizando dois mecanismos: o Fundo de Incentivo à Cultura (com aporte direto da prefeitura) e o Mecenato de Incentivo à Cultura (com renúncia fiscal), o primeiro com teto de R$ 3,5 milhões e o segundo de R$ 2,1 milhões.

Leia também:
Pabllo Vittar é escolhida como uma das líderes da próxima geração pela Time

Lollapaloza 2020 anuncia atrações

"É uma missão importante da Prefeitura, promover esse fomento. Agora, além de todos os eventos culturais já incentivados, vamos antecipar produções com esse aporte", ressaltou Diego Rocha, presidente da Fundação de Cultura do Recife.

As inscrições iniciam na próxima segunda (14) e seguem até o dia 29 de novembro. A publicação dos aprovados será feita no dia 17 de dezembro. Entre as regras para os projetos culturais, é de que todos sejam realizados no município.

Para a secretária de Cultura do Recife, Leda Alves, é a arte que define uma nação, por isso a importância de incentivos como o SIC. "Foi um ato de coragem da prefeitura, na contramão do que está acontecendo, quando todos estão fugindo de tudo. É a mais difícil gestão de cultura que eu vivi".

Já para o prefeito Geraldo Júlio, o ato "é em defesa da cultura do País e, portanto, nacional". "O dia de hoje é para valorizar a arte, a arte que constroi vidas. A assinatura do SIC é um os mais marcantes da gestão, para mim. Temos um âmbito federal que tenta destruir a cultura, ameaça a democracia. Mas o Recife fala e a palavra de ordem é resistência".

Gilberto Freyre Neto, secretário de Cultura do Estado, afirmou que o SIC é uma espécie de 'led' na escuridão, diante do que tem refletido a estados e municípios, a cultura em âmbito federal. "Tomara que a iniciativa do SIC sirva de exemplo a outras cidades, para ser seguido por gestores públicos", ressaltou.

E o Deputado Federal João Campos, asseverou que "ação como essa, em tempos de crise, mostra o quanto cultura é prioridade", exemplificando sobre o tempo em que seu pai, o ex-governador Eduardo Campos, propôs incentivos à cultura local. "Desde o meu pai, enquanto governador, Pernambuco se destacou como fomentador das artes, o nosso audiovisual que o diga". O deputado prometeu, inclusive, adiantar emendas de sua autoria para incrementar o fundo de cultura.



Veja também

Portugal prende 2 brasileiros que integravam esquema de falsificação de passaportes
notícias

Portugal prende 2 brasileiros que integravam esquema de falsificação de passaportes

Em meio a polêmica, ministro veta divulgar cloroquina em 'dia D' contra Covid
coronavírus

Em meio a polêmica, ministro veta divulgar cloroquina em 'dia D' contra Covid