Débora retoma sequências de cirurgias de reconstrução

No procedimento realizado nesta terça-feira (21), a jovem recebeu enxertos de gordura no couro cabeludo

Débora Dantas, vítima de acidente com kartDébora Dantas, vítima de acidente com kart - Foto: Reprodução/Instagram

A jovem Débora Dantas de Oliveira, de 19 anos, que teve o couro cabeludo arrancado durante uma corrida de kart em agosto do ano passado, no Recife, passou por uma nova cirurgia na manhã desta terça-feira (21), no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, em São Paulo.

De acordo com o boletim médico divulgado pela unidade de saúde, o procedimento de lipoenxertia realizado nesta terça durou quase cinco horas e faz parte de uma sequência de cirurgias de reconstrução programadas para a jovem. Na lipoenxertia, foi feito, um  enxerto de gordura no couro cabeludo de Débora.

Os objetivos da cirurgia são melhorar a qualidade da pele e das cicatrizes para que possa ser realizado um implante capilar. Segundo a assessoria do hospital, com a pele em melhor estado, há uma maior chance de sucesso no implante da região das sobrancelhas, que será realizado posteriormente.

Leia também:
Big Bompreço e Adrenalina Kart Racing devem custear o tratamento de Débora
Recife sanciona lei que regula normas de segurança em pistas de kart

Débora seguirá internada em observação no Hospital Especializado até a próxima sexta-feira (24), data na qual será realizado um novo procedimento com laser e infiltração nas cicatrizes. Ainda de acordo com o boletim, a programação para a jovem será de alta no fim de semana.

Entenda o caso 
Débora Dantas Oliveira corria de kart com o namorado em uma pista no estacionamento do Walmart, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, no dia 11 de agosto de 2019, quando o cabelo soltou da touca e ficou preso no motor. A pele foi arrancada desde a altura dos olhos até a nuca. A jovem foi socorrida pelo namorado e levada ao Hospital da Restauração, região central da capital pernambucana, onde foi feito o reimplante do couro cabeludo.

Os médicos conseguiram recuperar e reimplantar 80% da área atingida. Contudo a equipe médica do Recife apontou o risco de o procedimento não funcionar devido ao aparecimento de obstruções nas veias e artérias da área operada. A jovem precisou então ser foi transferida para o Hospital Especializado, na cidade de Ribeirão Preto, em São Paulo, onde vem realizando uma série de tratamentos.

Veja também

Secretário de Saúde de Pernambuco critica entraves diplomáticos que afetam vacinação no Brasil
Covid-19

Longo critica entraves diplomáticos à vacina: "Não podem colocar em xeque a saúde dos brasileiros"

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões
Economia

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões