Chuvas

Defesa civil dos municípios da RMR registram ocorrências por conta das chuvas

Nas cidades, os principais chamados são para vistoria de barreiras, aplicação de lonas plásticas e vistorias de árvores

Defesa Civil do Paulista retirou famílias de casas ameaçadas de desabamentoDefesa Civil do Paulista retirou famílias de casas ameaçadas de desabamento - Foto: Divulgação / Defesa Civil do Paulista

A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) registrou diversos pontos de alagamento e quedas de árvores por todo o Estado. De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, até as 18h de ontem, foram atendidas 14 solicitações de cortes de árvores, 21 resgates de pessoas em meio aquático, 08 resgates de animais em meio aquático, 15 desabamentos/deslizamentos e 14 incêndios iniciados em fiação elétrica.

Recife
No Recife, em 24 horas, a Defesa Civil da capital registrou precipitações de 200,4 mm, o que corresponde a 60% do previsto para todo o mês de maio, que é de 328,9 mm. Por conta do alto volume pluviométrico, a Defesa Civil atendeu 360 chamados da população, de 0h às 17h de ontem, entre solicitações de colocação de lonas e pedidos de vistorias.

Diversos pontos de alagamento foram registrados na Capital. Na avenida Norte, no bairro de Santo Amaro, a água quase cobriu o canteiro central. A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) registrou pontos de alagamento na avenida Mascarenhas de Moraes, no sentido Centro, e na rua Santos Araújo, em Afogados. Houve alagamentos também nas proximidades do Museu do Estado, no bairro das Graças, e na Estrada das Ubaias, em Casa Forte. No bairro da Encruzilhada carros e pedestres circularam com dificuldade.

No final da tarde, por volta das 17h, o prefeito João Campos (PSB) alertou sobre o pico da maré alta e recomendou que a população evitasse sair de casa. “Neste momento é recomendado que as pessoas que podem não circular pela cidade, evitem e aguardem passar. A Apac informou que essa chuva deve continuar pelas próximas horas. Estamos fazendo a nossa parte, são 179 pontos críticos de alagamento na cidade. Desses, 105 já sofreram ações definitivas de mitigação. Ainda restam 74 pontos que vamos fazer nos próximos anos”, pediu o prefeito.

Olinda
Em Olinda, também foram registrados pontos de alagamento, principalmente em Peixinhos, onde a água passava do joelho, e nas avenidas Antônio Costa de Azevedo e Presidente Kennedy. A Defesa Civil da cidade informou que o acumulado em 24 horas chegou a 181,65 mm. Foram registradas 134 ocorrências da população, entre colocação de lonas (48), deslizamento de barreiras (11), queda de árvores (5), resgate de pessoas ilhadas (15), alagamento ou inundação (50) e erradicação de árvores (5). 

Cabo de Santo Agostinho
No Cabo de Santo Agostinho, a Defesa Civil direcionou as suas ações para o risco de quedas de barreiras. Foram registradas nove ocorrências de deslizamentos e limpeza de encostas. Com apoio da Secretaria de Programas Sociais, a Defesa Civil fez vistorias nos locais e avaliou as condições das habitações.

Paulista
Também com fortes chuvas, a Cidade do Paulista registrou um dos maiores índices pluviométricos da RMR, e a Defesa Civil do município registrou 40 ocorrências: vistorias de barreiras (15), vistorias técnicas (6), aplicação de lona plástica (8), interdições de imóveis (3), resgate a ilhados (1), desabamentos (3) e vistorias de árvores (4).

Durante a tarde desta quinta-feira (14), no bairro de Jardim Paulista Alto, uma ocorrência foi registrada por moradores do local, que alertaram a Prefeitura sobre o risco de desabamento de uma barreira. Assim que a Defesa Civil chegou na área, identificou o perigo iminente de desabamento. A equipe retirou com sucesso as pessoas do local, e cerca de 10 minutos depois a barreira veio a desabar. As famílias foram encaminhadas para a Secretaria de Políticas Sociais e foram atendidas no local.

Ipojuca
No Ipojuca, a prefeitura tem avaliado o efeito das chuvas através do Comitê Gestor composto pela Defesa Civil, e pelas secretarias de Defesa Social, Assistência Social, Infraestrutura, Educação, Comunicação, Saúde, Administração e Gabinete. De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), o volume de chuva que caiu na cidade, no período de 24 horas, foi de 128mm, o que gera um alerta de risco máximo.

 

Veja também

Jaboatão inicia agendamento para vacinação de pessoas a partir de 42 anos contra a Covid-19
Vacinação

Jaboatão inicia agendamento para vacinação de pessoas a partir de 42 anos contra a Covid-19

Pernambuco recebe novo lote com vacinas da Pfizer nesta quinta-feira (24)
Vacinas

Pernambuco recebe novo lote com vacinas da Pfizer nesta quinta-feira (24)