ESTADOS UNIDOS

Democratas comemoram julgamento de Trump, mas temem que acusação possa inflar "máquina do caos"

Embora a maioria concorde que ex-presidente merece ser indiciado, muitos se questionam se o caso pode fazer bem para o país

Donald Trump discursa para apoiadores no Trump National Golf Club Bedminster, em Nova Jersey Donald Trump discursa para apoiadores no Trump National Golf Club Bedminster, em Nova Jersey  - Foto: Ed JONES/AFP

A satisfação é quase universal, mas vem com um sabor desagradável: os democratas estão finalmente saboreando a possibilidade de que Donald Trump finalmente receba sua punição. Mas quando o riso desaparece, em seu lugar fica uma ansiedade mais duradoura.

O que isso vai fazer com o país? O ex-mandatário responde a 37 acusações criminais por colocar em risco segredos de Estado e obstruir a Justiça de recuperar documentos sigilosos, armazenados ilegalmente ao deixar o poder, em janeiro 2021.

Enquanto o presidente Joe Biden e seus principais aliados permaneceram em silêncio sobre as acusações, legisladores estaduais, ativistas e funcionários do Partido Democrata concordam que Trump merece enfrentar acusações federais por lidar com documentos confidenciais. Mas se dividem sobre se a acusação é boa para o país ou mesmo para a legenda.

Trump, por sua vez, acusa Biden de orquestrar as acusações federais contra ele. Em um discurso a apoiadores após ser formalmente acusado de cometer crimes federais, na terça-feira, adotou um tom bélico e polarizador e afirmou que é vítima de um "abominável abuso de poder".

— Não quero ver essa máquina de caos causar mais danos ao país, ferir mais pessoas — disse o deputado Greg Landsman, de Ohio, referindo-se ao ex-presidente. — Democratas, republicanos, independentes, todo mundo tem que tomar uma atitude com seriedade.
 

A acusação serve como um teste político, no início da campanha presidencial de 2024, na qual muitos democratas esperam repetir o embate entre Biden e Trump. Alguns estão ansiosos para ver o republicano ser finalmente responsabilizado por suas ações, mas outros temem que Trump desafie novamente a gravidade política do caso e que seus apoiadores possam responder à acusação com violência.

Eles temem a possibilidade de outro motim, semelhante à invasão ao Capitólio, em 6 de janeiro de 2021. Embora a primeira aparição de Trump no tribunal federal na terça-feira tenha ocorrido sem problemas, não faltam democratas que preveem que, em algum momento, a candidatura de Trump levará a mais caos.

— Estou preocupado com o que acontecerá em 2024 — disse James Zogby, presidente do Arab American Institute, organização sem fins lucrativos que defende os interesses dos árabes-americanos— Acho que ainda não vimos nada. Não presenciamos o fim do que começou em 6 de janeiro.

David Walters, ex-governador de Oklahoma, por sua vez, acredita que, dadas as evidências no caso dos documentos, uma acusação precisa seguir em frente — apesar da possibilidade de que os partidários de Trump possam fomentar a violência.

— Os danos de longo prazo para a nação e nosso sistema de justiça por não agir superam em muito o risco político e de segurança — afirma Walters. — Temos uma força maligna em nosso meio que precisa ser confrontada.

Os democratas têm muitas perguntas: as acusações finalmente afastarão Trump de seus apoiadores mais ferrenhos? O julgamento torna mais ou menos provável que ele seja o candidato presidencial republicano? O que aconteceria se o ex-presidente fosse condenado e continuasse concorrendo no ano que vem?

Mar-a-Lago: conheça o resort de luxo em que Trump guardou documentos sigilosos na Flórida; fotos

— Não consigo imaginar colocar um ex-presidente, junto com sua equipe do Serviço Secreto, em uma prisão — disse Mary Moe, ex-senadora do estado de Montana. — Mas tem que haver alguma consequência. Estamos em território desconhecido aqui.

Outros estão preocupados com o que aconteceria se Trump fosse absolvido.

— Se ele não for condenado, será um golpe na já baixa confiança no governo, no Departamento de Justiça, nos tribunais e no Judiciário como um todo — defende Liano Sharon, ativista de Michigan.

E há ainda os que temem que a condenação de Trump possa prejudicar as chances de reeleição de Biden. O presidente, e seus aliados mais próximos, parecem ter decidido coletivamente que é melhor falar o mínimo possível sobre o caso.

— O único risco político é se a acusação e possível condenação de Trump fizer com que ele perca a indicação republicana e Biden tenha que concorrer contra outra pessoa — pondera William Owen, membro do Comitê Nacional Democrata do Tennessee.

Bruce Ledewitz, um veterano das campanhas presidenciais dos democratas Gary Hart e Al Gore, e hoje professor de direito na Duquesne University, em Pittsburgh, escreveu colunas que datam de 2019 alertando contra o julgamento de Trump. Ele aconselhou os democratas a seguirem o exemplo do presidente Gerald Ford, que perdoou seu antecessor, Richard Nixon, para poupar o país do trauma de litigar seu mandato.

— Trump pode ser presidente e estar na prisão. Não sei quem pensou que isso seria sensato para o país. Simplesmente não é.

Por último, há os que estão preocupados com a imagem do país no exterior — particularmente em lugares com democracias ainda em desenvolvimento.

— Isso não é bom para este país em termos de nosso status em todo o mundo — disse Sheikh Rahman, senador do estado da Geórgia, nascido em Bangladesh. — Todo mundo olha para nós, o mundo inteiro está olhando para nós e dizendo: 'Como isso pode acontecer com os Estados Unidos?'

Veja também

Preso em Pernambuco empresário de 56 anos suspeito de matar namorada de 15 na Paraíba
POLÍCIA

Preso em Pernambuco empresário de 56 anos suspeito de matar namorada de 15 na Paraíba

Candidato a vice de Trump homenageia a avó, dona de 19 armas
EUA

Candidato a vice de Trump homenageia a avó, dona de 19 armas

Newsletter