Notícias

Depois do Twitter, Facebook também apaga post de Bolsonaro

A publicação é de um dos vídeos do passeio que o presidente fez no Distrito Federal neste domingo (29), criando aglomeração

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro  - Foto: Marcos Corrêa/PR

Após o Twitter, o Facebook também decidiu, nesta segunda-feira (30), apagar publicação do presidente Jair Bolsonaro de suas plataformas, por entender que ela cria "desinformação" que pode "causar danos reais às pessoas".

A publicação é de um dos vídeos do passeio que o presidente fez no Distrito Federal neste domingo (29), criando aglomeração e contrariando seu próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que recomendou que as pessoas ficassem em casa como medida de enfrentamento ao coronavírus.

O vídeo também foi apagado do Instagram, rede social que pertence ao Facebook. "Removemos conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas", diz a empresa em nota.

Leia também:
Líderes do governo no Congresso rebatem Bolsonaro e pedem que população fique em casa
Bolsonaro já teve ao menos 8 falas e atitudes em desacordo com medidas de combate ao coronavírus


Neste domingo, duas postagens feitas por Jair Bolsonaro foram apagadas do Twitter. A empresa considerou que as postagens violavam as regras de uso ao potencialmente colocar as pessoas em maior risco de transmitir o novo coronavírus.

Foi a primeira vez que a rede social apagou postagens do presidente do Brasil. A companhia também apagou um post do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Brumadinho: CGU multa Vale em R$ 86 mi com base na Lei Anticorrupção
Justiça

Brumadinho: CGU multa Vale em R$ 86 mi com base na Lei Anticorrupção

Departamento de Justiça se opõe a divulgação do motivo de buscas em mansão de Trump
Investigação

Departamento de Justiça se opõe a divulgação do motivo de buscas em mansão de Trump