Guerra

Destruição de barragem na Ucrânia: drone leva água a pessoas ilhadas

Governos russo e ucraniano trocam acusações sobre a responsabilidade pelo colapso da represa da usina de Nova Kakhovka

Drone leva água a pessoas ilhadas em área afetada pela destruição de barragem de Nova Kakhovka, na UcrâniaDrone leva água a pessoas ilhadas em área afetada pela destruição de barragem de Nova Kakhovka, na Ucrânia - Foto: Reprodução

As Forças Armadas da Ucrânia divulgaram imagens que mostram drones entregando garrafas de água para pessoas ilhadas pela enchente em áreas controladas pela Rússia na região de Kherson, onde a barragem da Usina Hidrelétrica de Nova Kakhovka foi destruída nesta terça-feira.

A represa foi rompida durante a madrugada e inundou localidades situadas nas margens do Rio Dnipro. Pelo menos 13 pessoas morreram dos dois lados do front por causa do alagamento. Autoridades de ambos os lados indicaram que cerca de 20 pessoas morreram.

No vídeo feito pelo exército ucraniano é possível ver um drone posicionado sobre um casa inundada na localidade de Oleshki. Os moradores estão trancados no sótão da residência. O operador então para o artefato exatamente acima de uma mulher e solta uma garrafa de água mineral. Ela consegue segurar o vasilhame.

De acordo com a Associated Press, informações dos dois lados do front dão conta de que cerca de 20 pessoas morreram em consequência dos alagamentos, mas os números não puderam ser verificados de forma independente pela agência de notícias. O prefeito ucraniano de Oleshky, Yevhen Ryshchuk, disse que há cadáveres flutuando na superfície.

Muitos dos sobreviventes estão desabrigados e dezenas de milhares estão sem água potável. De acordo com as autoridades locais, mais de 6 mil pessoas foram evacuadas de dezenas de cidades, vilas e aldeias inundadas ao longo do Rio Dnipro.

Explosão detectada
O Instituto Sismológico da Noruega (Norsar) detectou uma "explosão" vinda da região ucraniana da barragem de Kakhovka no momento de sua destruição na terça-feira, disse um de seus funcionários na sexta-feira.

Esta informação, que não atribui a origem da explosão, reforça a hipótese de que a hidrelétrica localizada em área sob controle russo não cedeu devido aos estragos causados nos bombardeios de meses anteriores.

— Temos certeza de que houve uma explosão — disse Ben Dando, alto funcionário da Norsar, à AFP.

Espanha: Bar Copacabana é fechado após polícia achar sala secreta para orgias e uso de drogas

Segundo este instituto independente, a deflagração ocorreu às 02h54 locais, num local cujas coordenadas correspondem às da barragem de Kajovka, no Rio Dnipro, no sul da Ucrânia. Não foi uma "explosão fraca", disse Dando.

A destruição da barragem, pela qual a Rússia e a Ucrânia se culpam, inundou cidades em ambas as margens do Rio Dnipro, bem como bairros residenciais na capital regional, Kherson.

Veja também

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29
COP29

ONU alerta que faltam 'muitas questões a resolver' antes da COP29

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina
Argentina

FMI aprova desembolso de US$ 800 milhões para Argentina

Newsletter