Dia do pau-brasil tem plantio de mudas e ação no Jardim Botânico do Recife

Quando adultas, os paus-brasis se cobrem de flores amarelas de outubro a novembro e podem atingir até 30 metros de altura em meio às florestas nativas

Analístas Ambientais da CPRH também participam do plantioAnalístas Ambientais da CPRH também participam do plantio - Foto: Leo Motta/Folha de Pernambuco

É da madeira que arcos de violino ganham forma. A tinta vermelha, extraída do lenho, era usada como repelente pelos índios e hoje tinge tecidos e é matéria prima na fabricação de tintas de escrever. Ibirapitanga, pau-vermelho, arabutã, ibirapitã, muirapiranga, orabutã, pau-de-tinta. Os apelidos são inúmeros. Nativa da Mata Atlântica e que, por pouco não desapareceu de nossas florestas. Nesta quarta-feira (3), o calendário marca o dia da única planta que batizou uma nação: o pau-brasil (Caesalpinia echinata).

Um pouco da história dessa árvore será contada por meio do plantio de mudas da espécie em escolas inseridas no entorno das Unidades de Conservação (UCs) estaduais Estação Ecológica (Esec) Caetés, em Abreu e Lima, e das Áreas de Proteção Ambiental (APAs) de Santa Cruz, em Itapissuma, e de Guadalupe, em Sirinhaém. A iniciativa é da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH).

Os "filhotes" foram produzidos a partir de sementes de um exemplar da espécie situado no jardim da CPRH, no bairro de Casa Forte, Zona Norte do Recife. O plantio das mudas, explicou a gerente da equipe de Educação Ambiental da CPRH, Erica Monte, será um ato simbólico para trabalhar a conscientização dos jovens, o amor e o respeito pelo meio ambiente. "Como os alunos se tornarão responsáveis pelas mudas, o cuidado com essa muda será a lembrança constante do cuidado que devemos ter com a natureza. Além de um esforço para a proteção da espécie que configura na lista de ameaçadas de extinção", contou. O público alvo será alunos fundamental e ensino médio das escolas públicas Isaura de França, João Bento Paiva e Escritor Maximiano Acioly Campos.

Juntamente com a entrega das mudas, os técnicos da CPRH irão abordar questões relativas ao bioma Mata Atlântica, ao pau-brasil e ao papel da órgão estadual na proteção do natureza. A média será de duas mudas por escola para que, caso uma não vingue, a outra sobreviva. "Ao atingirem tamanho ideal, elas serão realocadas para remanescentes de mata atlântica das UCs", detalhou Erica. Quando adultas, os paus-brasis se cobrem de flores amarelas de outubro a novembro e podem atingir até 30 metros de altura em meio às florestas nativas.

Outras comemorações
O Dia do Pau-brasil também ganhará programação especial no Jardim Botânico do Recife (JBR), situado às margens da BR-232, no bairro do Curado. As atividades iniciam hoje e seguem até o próximo domingo. Hoje, às 9h30, serão plantadas 20 mudas de pau-brasil num bosque que leva o nome da árvore, localizado na frente do JBR. As mudas são produzidas no viveiro florestal da própria instituição, administrada pela Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife. Às 10h30 e às 14h, a garotada poderá assistir a um teatro de fantoches que, de forma lúdica, contará sobre como o pau-brasil foi descoberto. Uma exposição sobre a planta, com fotos e banners com curiosidades a respeito da planta, ocorrerá durante todo o mês, das 9h às 15h30. Os visitantes também poderão interagir com folhas e sementes da espécie.

Veja também

Municípios dão início à etapa de vacinação contra Covid-19 para idosos. Saiba como fazer cadastro
Saúde

Municípios dão início à etapa de vacinação contra Covid-19 para idosos. Saiba como fazer cadastro

Bolsonaro participa de celebração nacional da Índia na embaixada
Governo Federal

Bolsonaro participa de celebração nacional da Índia na embaixada