Discurso da “vitimização” tem tudo para dar errado

Não será posando de “vítima” que o ex-presidente Lula escapará da caneta do juiz Sérgio Moro

Cinquenta Tons Mais Escuros Cinquenta Tons Mais Escuros  - Foto: Divulgação

Em suas passagens pelo Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco nas últimas 48h, para participar de eventos políticos de candidatos do PT, o ex-presidente Lula investiu na tese da “vitimização”. Ele não entra no mérito das acusações que lhe são feitas pelo Ministério Público Federal, tampouco da decisão do juiz Sérgio Moro de aceitar a denúncia contra ele por corrupção e lavagem de dinheiro. Limita-se a dizer que ficou “triste” com o despacho do juiz, que nenhum homem público no Brasil foi mais investigado do que ele, que não fez nada de errado nos seus 8 anos de governo e que é vítima de perseguição por parte dos procuradores da Lava Jato. É possível que tenha um pouco de razão no que toca à parte dos procuradores, mas não será apenas com frases de efeito que convencerá a opinião de que é inocente. Condenado moralmente ele já está. Mas só escapará da Justiça se sua linha de defesa for noutra direção.

As frases de efeito de Lula

Da boca do ex-presidente Lula ouviram-se essas frases no CE, RN e PE: “Fiquem tranquilos, a história vai julgar cada um de nós”; “Os procuradores não têm provas, têm convicção. Peguem a convicção de vocês e façam o que quiserem”; “Tenho a vergonha na cara que muita gente não tem”; “Se provarem que tem 10 reais de desvio na minha vida, não preciso do julgamento deles, mas do de vocês”.

Choque > João Paulo fazia caminhada com o ex-presidente Lula pelas ruas do Recife quando soube do resultado na pesquisa do Datafolha divulgada ontem: caiu de 34% para 29%, ao passo que Geraldo Júlio (PSB) subiu de 36% para 38%. Mas ainda é cenário de 2º turno porque as oposições, juntas, têm 48%.

Tchau > Em protesto pela presença de Humberto Costa no palanque do advogado e candidato a prefeito de Itapetim, Mário José (PMDB), o ex-diretor do Porto do Recife, Carlos Villar, deixou a campanha.

Crítica > Até não petistas se indignaram com a falta de bom senso da Polícia Federal, que prendeu ontem o ex-ministro Guido Mantega quando acompanhava a mulher, com câncer, num hospital de SP.

Líder > Recife é a única das 27 capitais em que o PSB está liderando a corrida eleitoral com o prefeito-candidato Geraldo Júlio. Em 2012, sob a batuta de Eduardo Campos, o partido venceu em 6 capitais.

Registro 1 > O TRE deferiu ontem a candidatura de Eduardo Coutinho (PSB) à prefeitura de Água Preta, estabelecendo precedentes que deverão ser utilizados em processos semelhantes. Coutinho teve contas rejeitadas pela Câmara Municipal e duas condenações por improbidade pelo Tribunal de Justiça.

Registro 2 > O advogado Paulo Fernandes Pinto argumentou que no caso das contas não houve “ato doloso de improbidade administrativa”, como exige a Lei da Ficha Limpa, e que nas decisões do TJ não ficou provado dano ao erário e enriquecimento ilícito. A relatora do processo foi Érika Ferraz.

Tiroteio > Alucinado pelo filho, Bruno, ministro das Cidades e membro da cúpula do PSDB, o ex-deputado Eduardo Araújo não viu “ninguém” do governo Paulo Câmara contestar as afirmações dele de que Pernambuco ficou fora do “pacote de concessões” do governo Temer por falta de “articulação política”. Atacar o ministro, como fez o secretário Márcio Stefanni (Planejamento), é ignorar que pode haver dois turnos no Recife.

Veja também

'Digam a meus filhos que amo eles', as últimas palavras da brasileira vítima de ataque em Nice
França

'Digam a meus filhos que amo eles', as últimas palavras da brasileira vítima de ataque em Nice

Dia de luta contra o reumatismo é lembrado no país nesta sexta-feira
Reumatismo

Dia de luta contra o reumatismo é lembrado no país nesta sexta