Esportes

Do pôquer à sinuca: Pernambucanos se destacam em modalidades diversas

Podemos dizer que Pernambuco é um estado de campeões. Nem só sobre os gramados se brilha no Nordeste, pois especialistas da região vêm mostrando seu talento nos últimos tempos em muitas outras modalidades. Nas próximas linhas, você irá conhecer três pernambucanos que têm se destacado em esportes diversos, indo desde o judô ao pôquer.

Rebeka Venceslau, a judoca campeã
Rebeka Venceslau é um autêntico sucesso no mundo do judô. A pernambucana é uma das grandes promessas do judô brasileiro e já conta com diversos títulos nacionais e internacionais. Primeira pernambucana a participar de um Campeonato Mundial Escolar de Judô, Rebeka também esteve na Europa, mais especificamente em Portugal (Coimbra) e na Alemanha (Berlim), disputando as etapas da Copa Europeia. Em julho de 2019, no Pan-Americano disputado em Cali, na Colômbia, Rebeka conquistou o ouro. Relativamente às últimas aparições em competições internacionais, Rebeka Venceslau participou do Campeonato do Mundo de Cadetes em setembro de 2019. O saldo final foi bastante positivo: ficou em 5º lugar.

Rodrigo Freire, o campeão de Caruaru
O pôquer é, nos dias de hoje, uma das modalidades de jogos de mesa que mais atraem jogadores em todo o globo. O Brasil não é exceção à regra, e o interesse pela tradicional modalidade, oficialmente reconhecida como esporte da mente desde 2010, tem crescido exponencialmente em território brasileiro, tanto em quantidade quanto em qualidade. Há cerca de um ano, um pernambucano se destacou à escala global no universo do pôquer. 
A ligação do caruaruense Rodrigo Freire com o pôquer começou em meados de 2013, mas só após dois anos jogando foi que ele se sentiu preparado para passar a encarar o jogo não somente como uma forma de passar seu tempo, mas sim como uma oportunidade para se profissionalizar e fazer do pôquer sua vida. Além de jogar online, Rodrigo passou a fazer também torneios físicos, com as grandes competições sendo transmitidas até mesmo por renomados meios de comunicação, como a ESPN. Em novembro de 2019, Rodrigo atingiu o estrelato ao se sagrar campeão mundial de pôquer, jogo a respeito do qual é possível encontrar informação detalhada e respostas para perguntas frequentes em plataformas como Casinos.pt que além do pôquer, também ensina sobre outros jogos como blackjack e roleta. Para atingir esse feito, que mereceu destaque da mídia, o jogador pernambucano teve que ser melhor do que um total de 24 mil oponentes, vencendo assim na vertente Texas Hold'em. A competição aconteceu durante um fim de semana, e Rodrigo Freire se focou integralmente na disputa, passando nada mais nada menos do que 10 horas jogando no primeiro dia e um total de 12 horas no segundo. Das 48 horas que compõem o fim de semana, despendeu 22 jogando. Após a conquista, Rodrigo falou ao portal O Interior que desenvolver novas estratégias de forma regular é fundamental para o sucesso: "O pôquer é uma constante evolução. Se você fizer um tipo de jogadas hoje, as mesmas jogadas vão ficar ultrapassadas daqui a um tempo", revelou. 
Fonte: Unsplash

Itaro Santos se destaca na sinuca
Além de Rodrigo Freire e Rebeka Venceslau, outros pernambucanos vêm fazendo sucesso em modalidades menos convencionais. Ainda que seja um hábito ver grupos de amigos rodeando uma mesa de sinuca para se divertir, a verdade é que não são muitos os brasileiros que jogam de modo profissionalizado, como é o caso de Itaro Santos, também de Pernambuco. A ligação do pernambucano com a sinuca vem quase de berço, uma vez que foi por influência de seu pai que começou a jogar. Desde cedo, demonstrou inclinação à modalidade, mas nunca pensando em se profissionalizar. No entanto, uma inesperada visita em 1994 mudou tudo. Em declarações à Folha de Pernambuco, Itaro assumiu que a visita do jogador escocês Steven Hendry ao Recife, aliada ao fato de ter passado a conhecer a regra internacional a partir desse momento, acabou se revelando decisiva para juntar o gosto pela sinuca à vontade de ser profissional. Cursando Ciências da Computação, Itaro rumou à Inglaterra e, na Terra da Rainha, foi aprimorando sua técnica e seu jogo para chegar aos patamares atuais. Em janeiro deste ano, Itaro se apresentou na 37ª edição do Campeonato Brasileiro de Sinuca, realizado na zona sul do Rio de Janeiro, ficando pelas semis do troféu, que viria a ser conquistado por Igor Figueiredo. 


Em um estado em que o futebol domina o interesse da maioria e é a modalidade mais bem-sucedida em termos de quantidade de praticantes, tem gente se destacando em outros esportes. Rebeka, Rodrigo e Itaro são três exemplos disso, mostrando que Pernambuco tem uma miríade de talentos que ainda podem dar muito o que falar.

Veja também

Real Madrid sofre gol no início, joga mal e perde para o Cádiz em casa
Laliga

Real Madrid sofre gol no início, joga mal e perde para o Cádiz em casa

Ibra faz 2 gols em retorno após covid-19, e Milan vence Inter em clássico
Italiano

Ibra faz 2 gols em retorno após covid-19, e Milan vence Inter em clássico

Luis Suárez comanda Atlético de Madrid na vitória sobre o Celta
Laliga

Luis Suárez comanda Atlético de Madrid na vitória sobre o Celta

Leipzig vence Ausburg e assume liderança do Campeonato Alemão
Bundesliga

Leipzig vence Ausburg e assume liderança do Campeonato Alemão