Dois delegados e cinco agentes da Polícia Civil são presos no Rio

A prisão se deu durante a Operação Infiltrados e prendeu dois delegados e cinco agentes acusados de organização criminosa, entre outros crimes

Dois delegados e cinco agentes foram presos durante a Operação InfiltradosDois delegados e cinco agentes foram presos durante a Operação Infiltrados - Foto: Reprodução/Internet

A Corregedoria da Polícia Civil do Rio de Janeiro faz nesta quinta-feira (18) uma operação para prender dois delegados e cinco agentes acusados de organização criminosa, extorsão mediante sequestro, concussão, roubo qualificado e prevaricação. Além disso, estão sendo cumpridos dez mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Criminal de Mesquita.

A investigação da Operação Infiltrados usou interceptação de conversas telefônicas autorizadas pela Justiça, análise de dados, colaboração premiada, infiltração e diligências de campo. Segundo o inquérito, policiais da Delegacia de Mesquita (53ª DP) sequestraram, em agosto do ano passado, um suspeito de ligação com a venda de drogas da comunidade da Chatuba, contra quem havia mandado de prisão expedido pela Justiça.

Leia também:
Polícia investiga se assassinato de travesti foi motivado por política
Escultura em homenagem à comunidade LGBT é vandalizada em SP
Policial Civil é julgado em audiência de custódia após intimidar taxistas com arma
Mãe de assaltante processa policial que usou cena de morte em campanha
Mulher morre baleada após reagir a assalto em Sirinhaém

Os policiais teriam mantido o suspeito preso nas dependências da delegacia até o pagamento de propina por seus familiares, para que fosse libertado. Em outra ocasião, um suspeito foi preso em flagrante por roubo qualificado, reconhecido pelas vítimas, mas após a liberação dos policiais condutores, o autor foi solto e seu auto de prisão em flagrante cancelado.

Também foi constatado que policiais militares apresentaram uma ocorrência de violência doméstica, com o agressor conduzido, mas que mediante o pagamento de propina o autor foi liberado sem qualquer registro do fato, apesar de a vítima ter sido agredida com grande violência pelo companheiro.

 

Veja também

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio
Tributos

Com crise em Manaus, governo recua e volta a isentar imposto sobre cilindro de oxigênio

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus
Pandemia

Covid-19: Saúde recruta 2,5 mil profissionais para atuar em Manaus