Dois internos morrem e 34 fogem de unidade da Funase em Abreu e Lima

Adolescentes teriam escapado por um buraco feito no muro externo da unidade. Até agora, 11 adolescentes foram recapturados

Buraco por onde fugiram os internos da Funase de Abreu e LimaBuraco por onde fugiram os internos da Funase de Abreu e Lima - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

Dois adolescentes morreram e 34 fugiram durante uma rebelião na Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, na madrugada desta segunda-feira (5). Os internos conseguiram escapar por um buraco feito no muro externo da unidade.

Até agora, 11 adolescentes foram recapturados, sendo nove na manhã desta segunda-feira e dois durante a madrugada. Eles foram encaminhados à delegacia de Paulista para prestar depoimentos.

Por meio de uma nota oficial a assessoria de imprensa da Funase informou que policiais militares do Grupamento de Apoio Tático Itinerante (GATI) e da Rádio Patrulha, além de um helicóptero da Secretaria de Defesa Social e o Corpo de Bombeiros, participaram da ação para conter a fuga. A situação, no entanto, só foi controlada com a chegada do Batalhão Choque da Polícia Militar.

Segundo a nota, a diretora-presidente da Funase realiza, junto com a diretora geral da política de atendimento e a gerência de segurança, as medidas necessárias. O secretário de Desenvolvimento Social Criança e Juventude, Roberto Franca, também está acompanhando a ocorrência.

Os corpos das vítimas fatais foram encaminhados para o Instituto de Médico Legal (IML), no bairro de Santa Amaro, no Recife, e a Funase se compromete a dar todo o suporte possível as famílias das vítimas.

Confira a nota na íntegra
A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) informa que uma rebelião foi registrada por volta da 1h da madrugada desta segunda-feira (05), no Case Abreu e Lima. Policiais militares do Grupamento de Apoio Tático Itinerante (GATI) e da Rádio Patrulha, além de um helicóptero da Secretaria de Defesa Social e o Corpo de Bombeiros, atuaram na ocorrência.

A rebelião foi contida com a chegada do Batalhão de Choque da PM. Dois óbitos foram registrados e 34 fugas. A diretora-presidente da Funase está no local, assim como a diretora geral da política de atendimento e a gerência de segurança, que tomam todas as providências necessárias.

 O secretário de Desenvolvimento Social Criança e Juventude, Roberto Franca, acompanha toda a ocorrência e dá todo o apoio possível. Os corpos das vítimas já foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML). Todo apoio será dado às famílias das vítimas, desde acompanhamento psicológico e social, até os custos com o funeral.

A Funase registra ainda que o clima no Case era de tranquilidade e que a visita dos familiares no domingo ocorreu normalmente. A motivação será investigada. Por meio de sua Corregedoria, a Funase abrirá uma sindicância que vai apurar as causas e responsabilidades.

Veja também

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro
Santa Catarina

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila
Coronavírus

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila