Pernambuco

Domingo de movimento nas praias do Recife, apesar das restrições do Governo

As praias de Pernambuco só estão liberadas ao público para prática de exercícios físicos individuais, sendo proibido também o banho de mar.

Orla de Boa Viagem neste domingo (7)Orla de Boa Viagem neste domingo (7) - Foto: Arthur de Souza / Folha de Pernambuco

As praias do Recife tiveram um movimento considerável neste domingo, em meio às restrições impostas pelo Governo de Pernambuco, fechando os espaços para lazer no final de semana. A reportagem da Folha de Pernambuco flagrou pessoas desrespeitando a decisão, ocupando a faixa de areia e sem utilizar as máscaras de proteção. 

As praias de Pernambuco só estão liberadas ao público para prática de exercícios físicos individuais, sendo proibido também o banho de mar. 

Na Praia de Boa Viagem, a faixa de areia estava ocupada por pessoas que não estavam praticando exercícios físicos, diferente do calçadão da Avenida Boa Viagem, onde as pessoas praticavam exercícios. 

Para Poliane Lima, que passava pelo local, é preciso que as medidas sejam rigorosas e que a população respeite. “Eu acho que dessa forma hoje, acredito que o vírus não vai parar. Se tiver um isolamento mais forte, de 15, 20 dias, acredito que poderia surtir efeito. As pessoas não vão respeitar, se houvesse posicionamento de um lockdown maior, teria mais resultado positivo. É complicado pra quem tem filho pequeno, a gente tem que se adequar às normas e que tenha alguém do poder público para frear a população e organizar”, disse Poliane. 

Na Praia do Buraco da Veia, em Brasília Teimosa, o cenário foi semelhante ao que foi observado em Boa Viagem: pessoas tomando banho de mar, mesmo com as proibições.

Veja também

Tripulante turco é socorrido por aeronave da Marinha em navio a 315 quilômetros da costa do Recife
Resgate

Tripulante turco é socorrido por aeronave da Marinha em navio a 315 quilômetros da costa do Recife

Internações de pessoas entre 20 e 39 anos triplicam em Pernambuco
Covid-19

Internações de pessoas entre 20 e 39 anos triplicam em Pernambuco