A-A+

DPCA orienta pais sobre segurança das crianças durante o Carnaval

Entre os cuidados, um dos mais importantes é ensinar à criança o seu nome completo, endereço e telefone dos pais ou responsáveis.

Delegado Ademir OliveiraDelegado Ademir Oliveira - Foto: Arquivo/Folha de Pernambuco

Esta segunda (17), a partir das 8h, a Polícia Civil de Pernambuco, por meio do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), realiza ação com orientações sobre como evitar o desaparecimento de crianças e adolescentes durante o período de Carnaval. A equipe do DPCA distribuirá panfletos e estará à disposição, na Estação Central do Metrô, no bairro de São José, Centro do Recife, para conversar com a população interessada,

A DPCA adianta algumas orientações aos pais e adultos responsáveis que irão levar crianças para os focos de folia. Entre os cuidados, um dos mais importantes é ensinar à criança o seu nome completo, endereço e telefone dos pais ou responsáveis. Se for a evento em lugares de grande circulação de gente, é recomendado marcar um ponto de encontro para o caso de alguém se perder. Outra medida fundamental junto aos pequenos é ensinar a eles o número 190, correspondente às emergências policiais.

De acordo com o delegado Ademir Oliveira, o aconselhável é não levar crianças para locais onde há aglomeração de gente. "É extremamente perigoso. Em algumas situações de perigo, como uma confusão, um tumulto, o adulto pode perder a criança de vista", disse. Ele destaca que é importante sempre manter os pequenos no seu campo de visão. "A garotada deve ficar sempre à sua frente ou ao seu lado, nunca atrás", explica, acrescentando que, durante o Carnaval, aumentam os casos de crianças desaparecidas.

Leia também:
CTTU divulga o esquema de trânsito para o Carnaval 2020
Carnaval do Recife terá dia de protagonismo feminino; veja programação


Oliveira ressalta que é importante orientar os meninos e meninas a não falarem com estranhos caso se percam dos pais ou responsáveis. "Eles devem procurar alguma autoridade, como policial, guarda de trânsito, pois eles saberão como agir nestes casos", disse. O delegado dá uma dica importante para quem se depara com um desaparecido. "Mesmo que a intenção seja ajudar, não leve a criança para casa, pois você estará cometendo o crime de subtração de incapaz. Procure uma delegacia ou Conselho Tutelar, para que possam tomar as medidas cabíveis".

O Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente destaca ainda uma das mais importantes orientações para evitar que as crianças se percam: nunca as deixe sozinhas, seja em casa ou na rua, nem sob os cuidados de outra criança ou adolescente. Os pais e mães devem sempre conhecer os amigos e colegas dos filhos, e onde estarão em grupo. Em caso de desaparecimento, a lei federal 11.259 garante o registro e busca imediata em qualquer delegacia, mesmo antes do período de 24 horas.

O delegado alerta que, em caso de desaparecimento, não se deve perder tempo. "Se você telefonou para parentes, amigos, foi a locais onde habitualmente a criança frequenta e não a encontrou, vá a uma delegacia o quanto antes e leve fotos da pessoa que sumiu. O quanto antes soubermos do caso, maiores são as chances de encontrarmos quem desapareceu", falou.

Veja também

Veja como está a vacinação contra a Covid-19 no Brasil
Vacinação

Veja como está a vacinação contra a Covid-19 no Brasil

Seu pet come cocô? Entenda o que é a coprofagia
Folha Pet

Seu pet come cocô? Entenda o que é a coprofagia