ESTADOS UNIDOS

Drone comandado por Inteligência Artificial "mata" operador durante simulação nos EUA

Caso foi revelado por militar durante encontro sobre tecnologia e combates aéreos em Londres; Força Aérea americana nega ter realizado o teste

Militares americanos posam com drone MQ-9 Reaper em Nevada Militares americanos posam com drone MQ-9 Reaper em Nevada  - Foto: Divulgação/US Air Force/William Rio Rosado

Um drone da Força Aérea dos Estados controlado por inteligência artificial recebeu um comando para destruir os sistemas de defesa áerea de um inimigo e passou a atacar qualquer um que interferisse no cumprimento da ordem.

Com isso, acabou matando o seu próprio operador durante a simulação. O caso foi revelado pelo chefe de testes e operações de IA do braço armado do país, durante uma conferência sobre tecnologia e combates aéreos, em Londres.

De acordo com o jornal britânico "The Guardian", citando o conteúdo de um blog especializado, o coronel Tucker "Cinco" Hamilton afirmou, no encontro, que o drone usou "estratégias altamente inesperadas para atingir seu objetivo". Como a simulação foi virtual, ninguém ficou ferido. Mas o resultado do teste gerou preocupações sobre a aplicação da inteligência artificial na seara militar.

— O sistema começou a entender que, num momento em que identificava uma ameaça, às vezes, o operador humano o dizia para não matar aquele alvo. Mas ele entendeu que ganhava pontos ao matar aquele alvo. Então o que ele fez? Matou o operador. Matou porque o operador o estava impedindo de atingir o objetivo — destacou Hamilton.
 

Segundo o "Guardian", a Força Aérea americana negou ter conduzido o teste.

Veja também

Red flags: os 6 sinais de que você pode levar um fora
relacionamento

Red flags: os 6 sinais de que você pode levar um fora

Pacientes já podem remarcar exames e consultas não realizados no Hospital das Clínicas
GREVE DAS FEDERAIS

Pacientes já podem remarcar exames e consultas não realizados no Hospital das Clínicas

Newsletter