Mundo

Duas pessoas são indiciadas na França em caso de narcotráfico com América Latina

Os dois indivíduos, que têm por volta de 20 anos e são oriundos dos subúrbios de Paris, foram acusados de importação organizada de drogas

Bandeira da FrançaBandeira da França - Foto: Pexels

Dois homens foram acusados na França nesta sexta-feira (9) por um caso de tráfico de drogas com a América Latina, no qual 11 pessoas, entre elas um funcionário da Alfândega, foram presos em março, informaram fontes concordantes à AFP.

Os dois indivíduos, que têm por volta de 20 anos e são oriundos dos subúrbios de Paris, foram acusados de importação organizada de drogas e associação criminosa.

O caso está relacionado com uma suposta rede de tráfico de cocaína entre Paris e México, entre outros.

Durante uma audiência à qual a AFP compareceu, um dos dois indiciados garantiu que "nunca" tinha transportado "malas com cocaína".

Seu advogado, Seydi Ba, alegou que se tratava de uma intervenção "episódica" de seu cliente em um caso de tráfico de drogas do qual ele não tinha conhecimento de sua "dimensão internacional".

O homem, no entanto, acabou sendo colocado em prisão preventiva.

A promotoria também pediu prisão preventiva para o segundo acusado, mas ele será apenas submetido a controle judicial. Este suspeito fazia formação para agente de pista de aeroportos.

Em março, a Justiça francesa ordenou a prisão preventiva para 11 dos 12 suspeitos de participação em um caso de tráfico aéreo de cocaína.

Entre eles estava um funcionário da Alfândega que trabalhava no aeroporto de Roissy, ao norte de Paris.

Segundo o jornal Le Parisien, que revelou o caso, os traficantes elaboraram um esquema que utilizava um sistema de passageiros-fantasma, que faziam check-in antes do voo, mas nunca entravam no avião, e despachavam as malas cheias de droga.

O funcionário alfandegário teria recebido 45 mil euros (cerca de 236 mil reais, na cotação atual) para "fechar os olhos" por cada bagagem procedente do México, segundo uma fonte próxima do caso.

Ironicamente, o mesmo agente alfandegário teria desfilado na Champs-Elysées em 14 de julho de 2022, durante as comemorações do dia da Queda da Bastilha, por ter participado de uma importante apreensão de cocaína, segundo a fonte próxima do caso.

O consumo de cocaína produzida na América Latina está disparando na Europa, destino privilegiado atualmente pelos traficantes em detrimento dos Estados Unidos.

Numerosos pacotes de cocaína, hermeticamente fechados, apareceram entre o fim de fevereiro e o início de março nas praias do noroeste da França.

Veja também

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais
CRIME

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve
EDUCAÇÃO

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve

Newsletter