É preciso não ignorar os excessos da Lava Jato

Quem vai reparar o dano causado à imagem dos investigados contra os quais nada se provou, entre eles Humberto Costa?

Lideranças do PSB fizeram uma reunião com o presidenciável nesta quarta (10)Lideranças do PSB fizeram uma reunião com o presidenciável nesta quarta (10) - Foto: Ricardo Stuckert / Divulgação

Num país em que a impunidade sempre foi a regra, é natural que a sociedade, feliz pelos efeitos da Lava Jato, que mandou para a cadeia empreiteiros, ex-ministros e ex-congressistas, esteja anestesiada por esses resultados e aplaudindo todas as decisões do Ministério Público e do juiz Sérgio Moro, mesmo quando equivocadas. É preciso, todavia, que a consciência crítica da nação também se mobilize para conter os excessos desses agentes, que estão inspirando outros como se isso fosse algo normal. Exemplos? A “Folha de São Paulo” de 27/11 relaciona 10 casos de investigação da Lava Jato que foram arquivados por falta de provas. Mas quem vai reparar o dano causado à imagem dos investigados contra os quais nada se provou, entre eles Humberto Costa? Além disso, é normal num estado democrático de direito um ministro gravar uma conversa privada com o presidente da República e ficar tudo por isso mesmo? Acorda, Brasil!

Quem vai reparar o dano causado à imagem dos investigados contra os quais nada se provou, entre eles Humberto Costa?.

Governo de transição
Petistas que defendem o “impeachment” ou a renúncia de Michel Temer não têm compromisso com a democracia e muito menos com o Brasil. Além de equívoco, é burrice. O país não pode ficar derrubando presidentes como se tira coco de coqueiro. O papel de Temer, como bem observou FHC, é fazer a transição até 2018. Bom ou ruim, forte ou fraco, é o que nos resta para cumprir essa missão.

Recurso > Está pautado para hoje no TSE o julgamento do recurso interposto pelo prefeito eleito de Ipojuca, Romero Sales (PTB), contra o indeferimento do registro de sua candidatura pelo Tribunal Regional Eleitoral. Caso haja novas eleições, o vice-prefeito Pedro Mendes (PSB) pode entrar na disputa.
Congresso > Com um público abaixo da média histórica, será encerrado hoje em Muro Alto o Congresso de Vereadores promovido pela UVP, cujo presidente, Josinaldo Barbosa, é filiado ao PTB.
Transtorno > Servidores da Junta Comercial de Pernambuco paralisaram de vez as atividades do órgão, causando transtornos a milhares de empreendedores que dependem dela para abrir
seus negócios.

Combate > O prefeito reeleito Édson Vieira (PSDB) vai lançar amanhã em Santa Cruz do Capibaribe um Plano de Enfrentamento à Violência em parceria com o Moda Center e outras entidades.

Prêmio > Luiz Otávio Cavalcanti, presidente da Fundação Joaquim Nabuco, vai anunciar no próximo dia 7/12 o lançamento do “Prêmio Geneton Moraes Neto de Jornalismo”. Viúva e filhas do jornalista (TV Globo), recentemente falecido, vítima de um aneurisma, confirmaram presença.
Reforma > A comissão da reforma política da OAB nacional, presidida pelo pernambucano Pedro Henrique Reynaldo Alves, reunirá hoje em sua sede de Brasília alguns atores políticos para debater o tema. Foram convidados o senador Aloysio Nunes, a ex-senadora Marina Silva e o ministro Kassab.
11º mandato > O vereador reeleito Leonardo Chaves (PDT) preside pela 7ª vez a Câmara Municipal de Caruaru e está a caminho da oitava. Ele conquistou o 1º mandato em 1972, e de lá para cá nunca mais perdeu uma eleição (11). Seu 1º cargo público foi a Secretaria Municipal de Finanças no governo de João Lyra Filho, pai do ex-governador João Lyra Neto e avô da prefeita eleita Raquel Lyra (PSDB). João Filho e João Neto foram prefeitos duas vezes.

Veja também

Sonda conclui a primeira coleta de amostra em um asteroide feita pela Nasa

Sonda conclui a primeira coleta da Nasa de amostra em asteroide

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19
Coronavírus

Ministério da Saúde inicia 15ª missão para atender indígenas com Covid-19