higiene

É realmente ruim dormir com o cabelo molhado? Entenda

Especialistas tiram as principais dúvidas e desvendam os mitos por trás dos fios molhados na hora de deitar

Mulher com cabelo molhadoMulher com cabelo molhado - Foto: Polina Kovaleva/Pexels

Quem nunca ouviu dos mais velhos que dormir com o cabelo molhado pode fazer mal à saúde. Os fios podem ficar mais frágeis, danificados e quebradiços, bem como pode causar resfriados e até mesmo enrijecer o pescoço. Apesar de muitas dessas afirmações serem mitos, há verdades também. Veja algumas:

“Cabelo molhado pode fazer você pegar um resfriado”
Mito. Os resfriados são causados por vírus. A cabeça molhada pode desencadear o sentimento desagradável de frio, o que pode dificultar uma boa noite de sono, mas não é nada que não possa ser resolvido facilmente com uma toalha.

Entretanto, outros especialistas afirmam que sair do banho e ir direto para a cama com a cabeça molhada pode causar problemas respiratórios, porque travesseiros e roupas de cama úmidos podem estimular o crescimento de mofo, o que pode irritar as vias respiratórias.

Por isso, além dos cuidados com os cabelos, os médicos dizem que é importante lavar regularmente as fronhas, que são propensas ao acúmulo de bactérias, e você deve trocá-las ou lavá-las semanalmente.

“Dormir com o cabelo molhado pode danificá-lo”
Verdade. Um estudo de 2015 sugeriu que esticar as fibras capilares entre 30 e 70 por cento do seu comprimento original pode causar danos, e é fácil ver como isso pode acontecer enquanto você dorme. A fricção excessiva também pode ser prejudicial, por isso os especialistas costumam aconselhar que você não seque o cabelo com uma toalha.

“Em geral, o cabelo molhado é mais frágil e propenso a quebrar do que o cabelo seco. A água enfraquece a estrutura proteica do cabelo, tornando-o mais elástico e mais fácil de esticar e quebrar”, diz o dermatologista Timothy Schmidt para a Universidade de Utah Health.

“Deixar o cabelo molhado pode causar caspa”
Verdade. Um ambiente úmido é o terreno ideal para fungos. A caspa é apenas uma condição que pode ocorrer quando esses micróbios incômodos atacam o couro cabeludo, com outros incluindo micose do couro cabeludo e dermatite seborreica.

A dermatologista Noelle Sherber, em entrevista recente ao Globo, afirmou que as bactérias e germes prosperam em ambientes quentes e úmidos, e os cabelos molhados são ótimos exemplos para a proliferação deles. Segundo ela, há uma espécie especifica chamada de Malassezia que “pode se acumular no couro cabeludo e causar descamação, podendo ser confundida com caspa”.

Malassezia também pode causar a formação de espinhas com coceira no rosto, couro cabeludo e parte superior do corpo. Dormir com o cabelo molhado também pode causar acne e pústulas, que são pequenas feridas inflamadas, semelhantes a bolhas, cheias de pus e que podem causar muita coceira ou dor. Há também uma infecção chamada foliculite bacteriana ou fúngica, que é comum e provavelmente não causará efeitos colaterais graves.

No entanto, os inchaços podem ser persistentes e difíceis de tratar, dependendo se são provenientes de bactérias ou fungos, e os casos graves podem precisar ser tratados com medicamentos orais.

Para evitar problemas, eles recomendam secar o cabelo antes de dormir ou amarrar o cabelo comprido em um rabo de cavalo frouxo e se deitar sobre uma fronha de seda ou cetim, o que pode reduzir o atrito do cabelo.

Veja também

Atletas e amantes de corrida prestigiam estreia de corredor exclusivo no Recife
CORRIDA

Atletas e amantes de corrida prestigiam estreia de corredor exclusivo no Recife; trecho funcionará aos sábados

Higiene do sono: conheça 10 hábitos para dormir bem e não ficar acordado até tarde
SAÚDE

Higiene do sono: conheça 10 hábitos para dormir bem e não ficar acordado até tarde

Newsletter